MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião voa sobre a orla carioca em 31/03/2014, ostentando faixa com os seguintes dizeres: "PARABÉNS MILITARES - 31/MARÇO/64 - GRAÇAS A VOCÊS O BRASIL NÃO É CUBA". Clique na imagem acima para acessar MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964 - uma seleção de artigos sobre o tema.

terça-feira, 28 de março de 2017

CAINDO A MÁSCARA



CAINDO A MÁSCARA 

Os comunistas que desencadearam a luta armada no período dos governos militares afirmam, amiúde, que lutavam pela democracia, contra a "DITADURA MILITAR". Se não bastasse a leitura do ideário (programa) das organizações subversivas da época, como a VAR/Palmares, o PC do B (responsável pela guerrilha do Araguaia), "et caterva", visando à implantação de ditadura do proletariado e das várias versões do comunismo internacionalista, materialista e ateu, a máscara dessa falácia vai caindo. 

Daniel Aaão Reis e Fernando Gabeira, dois ex-ativos militantes dos movimentos comunistas, contradizem essa deslavada mentira. Em declaração ao jornalista Elio Gaspari, Daniel AaãoReis, afirmou: "Ao longo do processo de radicalização iniciado em 1961, o projeto das organizações de esquerda que defendiam a luta armada era revolucionário, ofensivo e ditatorial. Pretendia-se implantar uma ditadura revolucionária. ão existe um só documento dessas organizações em que elas se apresentassem como instrumento da resistência democrática". 

Fernando Gabeira, declarou recentemente: "O programa político que nos movia naquele momento era voltado para uma ditadura do proletariado. Enão você ão pode voltar atrás, corrigir o seu passado e dizer que estava lutando pela democracia. A luta armada ão estava visando à democracia." 

NR: Dilma sempre mente (o que não é novidade) quando diz que lutava pela democracia. Lutava sim, mas pela ditadura do proletariado. Alguma dúvida?

Fonte: jornal Inconfidência nº 237, de março de 2017.