MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião voa sobre a orla carioca em 31/03/2014, ostentando faixa com os seguintes dizeres: "PARABÉNS MILITARES - 31/MARÇO/64 - GRAÇAS A VOCÊS O BRASIL NÃO É CUBA". Clique na imagem acima para acessar MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964 - uma seleção de artigos sobre o tema.

quarta-feira, 6 de abril de 2016

A BANALIZAÇÃO DO HOLOCAUSTO - INFELIZ PRONUNCIAMENTO DE DILMA









Osias Wurman
Jornalista
A BANALIZAÇÃO DO HOLOCAUSTO 

Foi muito infeliz o pronunciamento da presidente Dilma Rousseff quando comparou a pretensão da maioria dos políticos brasileiros em aprovar seu impeachment, com a infundada perseguição nazista aos judeus.

O Holocausto foi o maior genocídio da história dirigido contra uma etnia, povo e religião, sendo que nada pode ser comparado a este fato histórico.

Hannah Arendt, após assistir em Israel ao julgamento do carrasco nazista Adolf Eichmann, em 1961, eternizou a expressão “A banalização do mal”.

O infeliz trecho do discurso da presidente foi um momento de banalização do Holocausto totalmente inconveniente e desmerecido.

A imprensa judaica internacional registrou este grave erro, com destaque para a Jewish Telegraph Agency – JTA, Jerusalem Post e Times of Israel.