MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião voa sobre a orla carioca em 31/03/2014, ostentando faixa com os seguintes dizeres: "PARABÉNS MILITARES - 31/MARÇO/64 - GRAÇAS A VOCÊS O BRASIL NÃO É CUBA". Clique na imagem acima para acessar MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964 - uma seleção de artigos sobre o tema.

sexta-feira, 4 de março de 2016

Derrota de Cunha é derrota do PT e de Lula

Derrota de Cunha é derrota do PT e de Lula

Sérgio Malbergier 

03/03/2016 10h45 

A Lava Jato é a única coisa que avança, benignamente, no Brasil. O antigo regime que sufoca o país há 500 anos nunca esteve tão ameaçado. E isso acontece justamente quando a esquerda pela primeira vez está no poder. O PT, afinal, não revolucionou a forma de fazer política. Pelo contrário. Aderiu e aprimorou tudo o que se fazia antes. A revolução vem de Curitiba, não de São Bernardo. 

A luta do PT pela sobrevivência assim se contrapõe à luta inadiável contra a corrupção e o desmando. Os petistas se colocaram do lado errado dessa equação e da história. Não há nada mais reacionário hoje do que um militante petista. 

Quem não tem ao menos um amigo que ainda segue defendendo o partidão com argumentos do tipo — o PSDB também rouba, sempre teve corrupção no Brasil, isso é perseguição do establishment, o PT fez as mesmas coisas que os outros partidos sempre fizeram e ninguém foi punido. 

É o direito adquirido de ser corrupto, um discurso que só serve para sustentar os podres modos do establishment político brasileiro, que tem no PT hoje seu maior representante. 

A única saída para o partido é cobrar explicações de seus dirigentes, a começar por Lula, e expurgar sua parte podre. Mas o PT não vai confrontar Lula, muito menos expurgá-lo. Por isso está morrendo afogado nos braços de seu comandante e levando junto a esquerda brasileira, que passa ridículo ao defender empreiteiros corruptos no afã inútil de se defender. Estão todos no mesmo pedalinho, juntos com Eduardo Cunha.

A derrota do ainda presidente da Câmara no Supremo é uma derrota também do PT e de Lula porque sinalizou mais uma vez força da Lava Jato diante do tribunal. 

Quanto mais Cunha se encrenca no STF, mais Lula e outros investigados, de tantos partidos, podem se encrencar. As investigações são as mesmas, as delações são as mesmas, os fatos e os atores estão todos interligados. E ainda há novos colaboradores na fila da delação e novas fases em gestação. 

É como disse ontem o ministro do Supremo Marco Aurélio Mello, ligando os pontos: "O que está havendo no Paraná e também na órbita do Supremo revela que a impunidade não pode mais prevalecer". 

Por isso, até Cunha já ganha defesa de esquerdistas, por mais incrível que isso possa parecer. O Brasil sempre foi um país incrível, ditado mais pela resistência de seus defeitos do que pela resistência de suas qualidades. Chegamos a tal ponto que só a Lava Jato salva. É ela ou esse país arcaico que, na medida mais fundamental do PIB, encolhe 3,8% ao ano.