MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião voa sobre a orla carioca em 31/03/2014, ostentando faixa com os seguintes dizeres: "PARABÉNS MILITARES - 31/MARÇO/64 - GRAÇAS A VOCÊS O BRASIL NÃO É CUBA". Clique na imagem acima para acessar MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964 - uma seleção de artigos sobre o tema.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

INFORMAÇÕES SOBRE RELACIONAMENTO MILITAR E C&T BRASIL-RÚSSIA

RECEBI AS INFORMAÇÕES QUE SE SEGUEM SOBRE O TEMA, QUE TEM SIDO VEICULADO NA INTERNET.

DESTACO QUE COOPERAÇÃO MILITAR E C&T EXISTE HÁ DÉCADAS ENTRE O BRASIL E DIVERSOS PARCEIROS ESTRANGEIROS. NO CAMPO MILITAR, REITERO, OS ASSUNTOS QUE DEVEM SER SIGILOSOS NÃO SÃO COMPARTILHADOS.

ALÉM DISSO, NO EXÉRCITO BRASILEIRO, OS CURSOS DE COMANDOS, GUERRA NA SELVA, FORÇAS ESPECIAIS, BEM COMO A ATUALIZAÇÃO DE CONHECIMENTOS E DOUTRINAS SOBRE OPERAÇÕES CONVENCIONAIS EM AMBIENTE URBANO, MONTANHA E OUTROS TANTOS, O EMPREGO DE BLINDADOS, A DEFESA ANTIAÉREA ETC. SEMPRE SE VALERAM DA TROCA DE EXPERIÊNCIAS COM EXÉRCITOS AMIGOS EM CURSOS NO BRASIL E NO EXTERIOR.

QUANTO A EVENTUAIS AMEAÇAS DA RÚSSIA (QUE NÃO É MAIS A URSS), HOJE, EU VEJO MUITO MENOS PERIGO DO QUE NOS EUA E SEUS ALIADOS (DECLARADAMENTE INTERESSADOS E SE METENDO NA AMAZÔNIA) E NA CHINA (MATANDO A INDÚSTRIA BRASILEIRA E COMPRANDO EMPRESAS MINERADORAS DO PAÍS).

O BRASIL NÃO TEM QUE TER ALIANÇAS POLÍTICAS COM NENHUMA POTÊNCIA, APENAS PARCERIAS, SABENDO TIRAR O MÁXIMO PROVEITO DAS QUE POSSAM CONTRIBUIR PARA REDUZIR NOSSO HIATO DE PODER MILITAR E SEM COMPROMETER SUA SOBERANIA. 

ROCHA PAIVA

INFORMAÇÕES RECEBIDAS:
"Relacionamento BRASIL-RÚSSIA
       Nos últimos anos, o relacionamento entre os dos países tem sido estreitado de maneira significativa por meio da realização de visitas de altas autoridades, do diálogo no âmbito multilateral (ONU, G-20, BRICS), do aumento do intercâmbio comercial e dos fluxos de investimentos e do aprofundamento da cooperação, especialmente em matéria aeroespacial e técnico-militar. Brasil e Rússia são "Parceiros Estratégicos e de Aliança Tecnológica".
A cooperação em Ciência e Tecnologia e a Missão ASTER
    A Missão ASTER é um projeto multi-institucional tem como objetivo principal a construção de uma sonda espacial de pequeno porte para explorar o asteroide triplo 2001SN263, descoberto em 2008 na região entre MARTE e JÚPITER. A principal meta científica da missão é a obtenção de dados físicos e dinâmicos dos três objetos, incluindo a determinação de seu tamanho, massa, volume, campo gravitacional e a velocidade de rotação de cada um deles. Este projeto tem a ambição de ser a 1ª missão brasileira no espaço profundo.
    O projeto é liderado pela Agência Espacial Brasileira (AEB), em parceria com diversas Universidades (UNB, UNICAMP, ITA, UNESP, entre outras) e Instituições (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE) do País e cooperação estrangeira.
    Como o Brasil não tem um Veículo Lançador de Satélites (VLS) em pleno funcionamento para lançar a sonda espacial (maior custo do projeto), teria que recorrer ao apoio da RÚSSIA para lançar a sonda. Desta forma, existe uma parceria internacional com o Instituto de Pesquisas Espaciais da RÚSSIA.
     Neste escopo, na reunião da 7ª Cúpula dos BRICS, em julho de 2015, na cidade de UFÁ, na RÚSSIA, os Presidentes do BRASIL e da RÚSSIA afirmaram a intenção de ampliar a cooperação em temas ligados à área da Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I).  No encontro, com a participação do então Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, ALDO RABELO, a Presidente DILMA destacou que a área científico-tecnológica é hoje um dos elementos propulsores da relação com a RÚSSIA. Recordou, ainda, que, em 2004, foi estabelecida uma parceria estratégica nesse setor entre os dois Governos. Dentre as prioridades desta parceria, o Governo brasileiro destacou a cooperação russo-brasileira da Missão ASTER.
      Além disso, neste encontro foram tratados pontos como a participação brasileira nas estações de calibração do sistema russo de posicionamento e navegação, o Glonass; a parceria para a instalação de uma estação para o monitoramento de resíduos espaciais em Minas Gerais; e a cooperação entre parques tecnológicos das duas partes. Esses assuntos foram abordados previamente em viagem do titular do MCTI à MOSCOU, em junho de 2015. Existem estudos, também, para a verificar a possibilidade de um trabalho conjunto na área de energia atômica e no desenvolvimento de satélites e veículos lançadores.
        No Brasil, já existem duas estações do Glonass instaladas na Universidade de Brasília (UNB). Outras duas serão instaladas em RECIFE-PE e em SANTA MARIA-RS. Na reunião com a Agência Espacial Federal Russa (ROSCOSMOS), em junho, foi discutida a possibilidade de também equipar as regiões Norte e Sudeste com duas unidades.
 

(Vídeo que circula na internet, versando sobre uma suposta base russa no BRASIL)

 Transcrição do vídeo das Reuniões dos Presidentes PUTIN e DILMA
1. Primeiro vídeo (Reunião entre os Presidentes na cidade de UFÁ, durante a 7ª Cúpula dos BRICS – julho de 2015)
     O vídeo inicia com as palavras (no idioma português) da Presidente do BRASIL. A tradução, em russo, confere com o discurso original em português;
     Neste momento, as legendas do vídeo não se referem às palavras do discurso e fazem ilações que não são reais. O projeto ASTER, não é uma base secreta russa no BRASIL, e sim, um projeto da Agência Espacial Brasileira (AEB) com diversas Universidades (UNICAMP, UNB, entre outras) e Instituições (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE) para o projeto piloto de lançamento de uma sonda no espaço sideral, pelo BRASIL, com a cooperação da Agência Espacial russa. Quando a legenda se refere a “UFA” como União das Forças Armadas Russas, no canto esquerdo do vídeo, na verdade, a palavra se refere ao local da Reunião da Cúpula dos BRICS, na cidade russa de UFÁ, em 2015. 
2. Segundo vídeo (Putin no BRASIL, em 2014 - Reunião na cidade de BRASÍLIA, durante a 6ª Cúpula dos BRICS)
     O vídeo inicia com as palavras (no idioma português) da Presidente do BRASIL.
     Na sequência, aparecem trechos isolados, do discurso do Presidente PUTIN, onde ele destaca:
     - exaltação em relação à reunião realizada no ano de 2014, quando da criação de um grupo de trabalho para tratar das parcerias estratégicas entre o BRASIL e a RÚSSIA. Neste momento, a legenda não reflete estas palavras, referindo-se, novamente, a base russa “UFA” e os projetos militares futuros da RÚSSIA no BRASIL;
     - felicitações, pelo Presidente PUTIN, sobre os 185 (cento e oitenta e cinco anos) das relações diplomáticas entre o BRASIL e a RÚSSIA, comenta sobre as Olimpíadas de SOCHI, na RÚSSIA, em 2014 e finaliza parabenizando a Presidente DILMA e propondo um brinde em sua homenagem. Neste momento, a legenda, novamente, não se refere ao discurso de PUTIN, informando a vinda de 8 (oito) mil militares russos e 1.300 (mil e trezentos) técnicos civis russos ao BRASIL, finalizando com a vinda de 21.000 (vinte um mil) militares e a livre circulação deles no País.
     Alguns pequenos trechos do discurso de PUTIN estão inaudíveis.
      
     3) Cooperação Militar e Técnico-Militar com o Brasil em 2015
 
         Permanece o interesse, no âmbito do Ministério da Defesa da Federação da RÚSSIA, pelo incremento das atividades de Cooperação Militar com o BRASIL. No período, ocorreram os seguintes eventos de cooperação na Rússia:
          -  Visita do General Comandante da Inteligência da RÚSSIA ao EB e visita de reciprocidade de Comitiva brasileira (Cmt 6º BIM e C Dout) às Organizações do Sistema de Inteligência russo;
          - Intercâmbio para troca de experiências de Inteligência Militar em Operações Convencionais no Nível Brigada e Divisão de Exército, na cidade de Novossibirsky, no período de 09 a 14 AGO 15;
          - Visita à Academia de Defesa Antiaérea do Exército da Federação da RÚSSIA, na cidade de Smolensky, no período de 23 a 29 AGO 15;
          - Visita do Tenente-Brigadeiro do Ar RAUL BOTELHO ao Salão Aeroespacial MAKS-2015, na cidade de Moscou, período de 24 a 30 AGO 15;
   - I Reunião Bilateral de Estados-Maiores de Defesa BRASIL-RÚSSIA, na cidade de Moscou, no período de 01 a 05 SET 15;
   - Visita da Procuradoria-Geral da Justiça Militar do Brasil, na cidade de Moscou, no período de 19 a 24 SET 15; e
   - Envio de Observadores para acompanharem um Exercício de Adestramento Tático no Nível Batalhão (com realização de tiro real), na cidade de Moscou, no período 27 SET a 03 OUT 15.
         Estava programada uma visita técnica de comitiva de especialistas do Brasil à Fábrica da KBP em Tula (RÚSSIA), com o propósito de dar continuidade aos trabalhos de ratificação/retificação dos Requisitos Técnicos, Logísticos e Industriais de Integração (RTLI-Intg), no processo de negociação de Sistema de Defesa Antiaérea de Média Altura (Pantsir-S1), de origem russa, no período de 27/NOV à 05DEZ2015. Entretanto, devido às restrições financeiras atuais, o referido evento foi adiado para 2016.