MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião voa sobre a orla carioca em 31/03/2014, ostentando faixa com os seguintes dizeres: "PARABÉNS MILITARES - 31/MARÇO/64 - GRAÇAS A VOCÊS O BRASIL NÃO É CUBA". Clique na imagem acima para acessar MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964 - uma seleção de artigos sobre o tema.

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

História da União Soviética

HISTÓRIA DA UNIÃO SOVIÉTICA

Os soviéticos (comunistas da União Soviética) mataram 20 milhões de homens, mulheres e crianças, entre seus próprios cidadãos e de outros povos vizinhos (Polônia, Ucrânia, Lituânia, Letônia e Estônia, Checoslováquia, Hungria, Bulgária etc.), antes, durante e depois do término da II Guerra Mundial. Estes vídeos contam essa história macabra.

Mas Lenine e Stalin continuam sendo modelos para os "socialistas" da América Latina.
     

http://www.youtube.com/watch?v=ewY_k-jFlvk     -     História da União Soviética Comunista (1/9)

http://www.youtube.com/watch?v=yKUxU4qcXPs -     História da União Soviética Comunista (2/9)

            http://www.youtube.com/watch?v=h1BY1VvS7bo   -      História da União Soviética Comunista (3/9)

         http://www.youtube.com/watch?v=CdpdMBn2eHw  -   História da União Soviética Comunista (4/9)

         http://www.youtube.com/watch?v=PzS5Nl_vdtk -          História da União Soviética Comunista (5/9)

            http://www.youtube.com/watch?v=eOGUpYqmP7U -   História da União Soviética Comunista (6/9)

         http://www.youtube.com/watch?v=PKaRn8SDX4I -       História da União Soviética Comunista (7/9)

         http://www.youtube.com/watch?v=xp3E7DdqyLA -       História da União Soviética Comunista (8/9)

         http://www.youtube.com/watch?v=pzdyEXrJowg -        História da União Soviética Comunista (9/9)

Maduro conclama argentinos para lutar contra o presidente eleito, Mauricio Macri

Publicado En:Dom, nov 29th, 2015
Internacional | Por Diario Chile

La locura de Maduro: Llama a los argentinos a luchar contra Macri  y desestabilizar el país

El descontrolado gobernante venezolano, ya cae en delirios de locura, intentando gestar intervencionismos inaceptables de un mandatario contra el gobierno democráticamente electo en otro país. 
Con una extraña afirmación que dice: “el pueblo de Argentina está listo para luchar” contra el Gobierno del Mandatario electo de ese país, Mauricio Macri, quien asumirá el 10 de diciembre próximo, el dictador venezolano, llamó a la lucha interna en Argentina.

“Se lo que les digo: el pueblo argentino está listo para luchar”, declaró Maduro en un acto realizado en la ciudad de Maracaibo, en el noroeste de Venezuela, retransmitido por el canal nacional VTV de la televisión estatal.

Maduro no hizo más alusiones sobre Argentina, aunque dijo que el conservador Macri ganó las elecciones presidenciales en una segunda vuelta celebrada el pasado domingo por un margen “micromilímetro”.
Con su asunción el próximo 10 de diciembre la Presidencia de Argentina dejará atrás doce años de gobiernos kirchneristas aliados de Maduro y de su antecesor, el fallecido Hugo Chávez.

 Fonte: http://www.diariochile.cl/la-locura-de-maduro-llama-a-los-argentinos-a-luchar-contra-macri-y-desestabilizar-el-pais/

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Expedição Centenária Roosevelt-Rondon, por coronel Hiram Reis e Silva

Expedição Centenária R-R – 2ª Fase (I Parte)

Hiram Reis e Silva, Bagé, RS, 26 de novembro de 2015.

É muito melhor arriscar coisas grandiosas, alcançar triunfos e glórias,
mesmo expondo-se à derrota, do que formar fila com os pobres de espírito, que nem gozam muito, nem sofrem muito, porque vivem nessa penumbra cinzenta que não conhece vitória nem derrota.
(Theodore Roosevelt)


Expedição Centenária Roosevelt-Rondon
– 1ª Fase (Descida do Rio Roosevelt) –

De 22 de outubro a 13.11.2014 descemos o magnífico Rio Roosevelt, antigo Rio da Dúvida, em uma jornada de pura emoção, aprendizado e camaradagem, com uma breve e inesperada interrupção, provocada pelos índios Cinta-larga, de dois dias entre a 1ª e 2ª etapa, totalizando 23 dias. Eu planejara meticulosamente a navegação pelo Rio Roosevelt, preparara os mapas com esmero, georeferenciara os pontos de controle e estimara suas distâncias, ampliara, sempre que possível, os locais de travessia mais críticos tentando determinar a melhor opção de transposição que, na descida, eu, como precursor, ia ratificar ou não. O terreno e a vazão é que iriam definir se a rota que eu planejara era realmente a melhor. Como se diz na gíria “era minha praia”, mais de três décadas navegando por diversos caudais nas mais longínquas plagas desta “terra brasilis” davam-me a segurança necessária para saber que cumpriria a missão com sucesso na transposição dos temidos Saltos e Cachoeiras do Rio Roosevelt.

Planejamento da Expedição Centenária Roosevelt-Rondon
– 2ª Fase (Cáceres, MT a Vilhena, RO) –

Entre as duas fases da Expedição Centenária (outubro de 2014 e outubro de 2015) eu executara a Circunavegação da Lagoa Mirim, a Descida do Amazonas II (Santarém, PA a Macapá, AP), a Circunavegação da Laguna dos Patos e a Descida dos Rios Aquidauana e Miranda no Pantanal sul-mato-grossense. O planejamento e a execução destas jornadas não permitiram que eu dedicasse à 2ª Fase da Expedição Centenária a atenção necessária e toda a programação foi realizado pelo Coronel Ivan Carlos Gindri Angonese e Dr. Marc Meyers. Desta feita, pela primeira vez, desde que iniciara minhas jornadas em 2008, eu ia apenas executar o que fora idealizado pelos meus parceiros.

A generosidade não está em dar aquilo que tenho a mais,
mas em dar aquilo de que vós precisais mais do que eu. (Gibran Khalil Gibran)


Embora essa fosse mais uma oportunidade de homenagear Rondon, relutei muito em participar desta empreitada, pois não se tratava absolutamente de canoagem. Meu neto Arthur estava por nascer, tinha dois interessantes compromissos náuticos na Laguna dos Patos e pretendia lançar o livro “Descendo o Rio Negro” na Feira do livro de Porto Alegre. Um fator, porém, foi determinante para deixar tudo isso para trás – um compromisso moral assumido com o amigo e empresário Pedro Meyers, irmão do Dr. Marc.

Link: http://www.roraimaemfoco.com/artigo-uma-familia-de-mecenas-hiram-reis-e-silva/

Aeroporto Internacional Marechal Rondon – Cuiabá, MT

Partimos de Porto Alegre, RS, eu e o Coronel Angonese com destino a Cuiabá, MT, no dia 20.10.2015, onde encontramos, no final da manhã, o Dr. Marc e jornalista Cacá de Souza no Aeroporto Internacional Marechal Rondon.

Até quando os ímpios, Senhor, até quando os ímpios saltarão de prazer?
Até quando proferirão, e falarão coisas duras, e se gloriarão todos os que praticam a iniquidade? (Salmos 94:3-4 – Bíblia Sagrada)


O Cacá está tentando produzir um documentário a respeito de nossas jornadas, em homenagem ao Marechal da Paz, através da Lei Rouanet. Infelizmente, neste país Tupiniquim, onde a fronteira que deveria nortear os bons costumes, o bom senso e a cultura foi totalmente ultrapassada e corrompida, onde a dignidade e a honra servem de escárnio e as criaturas estão dia-a-dia prostituindo-se e se perdendo na iniquidade, parece ser mais fácil conseguir apoio, propaganda e incentivos para viabilizar montagens cênicas degradantes como a peça “Macaquinhos” apresentada na 17ª Mostra SESC Cariri de Culturas, em Juazeiro do Norte, CE, em que oito atores, completamente nus, apontam mutuamente para seus ânus como querendo indicar aos espectadores de onde saiu a inspiração para a tal apresentação.

Cuiabá, MT

Servi no 9ª Batalhão de Engenharia de Construção, sediado em Cuiabá, MT, no período de 1978 a 1979 trabalhando, como Chefe da Equipe de Terraplenagem, diuturnamente (das 05h30 às 22h00), sete dias por semana, nas BR-364 e 070. Trinta e seis anos haviam passado desde que daqui eu partira para exercer a função de instrutor na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN).

A Capital e o Estado do Mato Grosso desenvolveram-se por demais, graças ao agronegócio implantado com muito trabalho e competência pelos arrojados migrantes vindos, na sua maioria, do chamado Cone Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul). O entorno das estradas antes formado apenas por intermináveis e áridos cerrados está agora dominado por enormes plantações que se estendem por todo o horizonte. O Estado do Mato Grosso é hoje o maior produtor brasileiro de soja e algodão em pluma, segundo maior produtor de arroz, quinto produtor de cana-de-açúcar e sétimo de milho.

À tarde fomos com o Cacá de Souza até à FUNAIonde contatamos o simpático servidor da autarquia Sr. Carlos Márcio Vieira Barros. O Carlos Márcio discorreu, na oportunidade, sobre sua experiência de vida com os Nambikwara no início de sua carreira na Fundação e nos garantiu que tomaria as devidas providencias para viabilizar nosso acesso às Terras Indígenas Paresi e Nambikwara.

Cáceres, MT

No dia seguinte, (21.10.2015 – quarta-feira), seguimos destino a Cáceres, MT. A BR-070, agora asfaltada, fazia-me lembrar de um jovem e aguerrido 1° Tenente de Engenharia, Chefe da Equipe de Terraplenagem, enfrentando obstinadamente o terreno e os elementos com um único objetivo – construir uma estrada dentro dos mais altos padrões técnicos, no prazo mais curto possível e dentro do orçamento previsto. Naquele ano concluímos o Plano de Trabalho quase dois meses antes do prazo. Em Cáceres, estabelecemos contato com o Comandante do 2° Batalhão de Fronteira (2° B Fron), Tenente-Coronel Renato Braga Pires, que autorizou nossa hospedagem no Hotel de Transito da Guarnição e onde ultimamos algumas providências administrativas.

Ainda não tínhamos a confirmação do apoio do Exército Brasileiro (EB) à Expedição e como eu não conseguisse falar diretamente com meu Amigo e Irmão maçom o General-de-Exército Antônio Hamilton Martins MOURÃO, Comandante do Comando Militar do Sul (CMS), falei com o Coronel James BOLFONI da Cunha, um de seus assessores, que garantiu que iria retransmitir meu recado ao General MOURÃO que, na oportunidade, estava empenhado em manobras no Estado de Santa Catarina. Mandei ainda uma série de mensagens para o celular do General MOURÃO preocupado que estava com a pequena e frágil camionete que o Dr. Marc alugara para nos apoiar na missão. A tralha de rancho e acampamento era enorme, precisávamos levar na carroceria 300 litros d’água para as mulas e para nós e, além disso, teríamos pela frente péssimas estradas a percorrer.

Na quinta-feira (22.10.2015) o Angonese contatou o Sr. Ramos (chefe da Comitiva Santo Antônio) para confirmar a data e local onde deveriam ser descarregadas as mulas e tomamos outras providências administrativas.

À tarde, véspera de nossa partida, estávamos fazendo compras no supermercado quando recebi uma ligação do Chefe do Estado-maior do Comando Militar do Oeste (CMO), General-de-Brigada DENIS Taveira Martins, informando que o Comandante Militar do Oeste General-de-Exército PAULO HUMBERTO Cesar de Oliveira, atendendo solicitação do Gen MOURÃO, tinha autorizado que o 2° B Fron nos apoiasse com dois militares e uma viatura Agrale Marruá AM21 – VTNE 3/4 ton destinada ao transporte de tropa e/ou carga de até 750 Kg. Solicitei imediatamente que a Rosângela remetesse ao General DENIS uma cópia do projeto que o Angonese encaminhara ao Departamento de Educação e Cultura do Exército (DECEx) com o objetivo de fornecer subsídios à Ordem de Serviço que seria encaminhada à 13ª Brigada de Infantaria Motorizada (13ª Bda Inf Mtz), de Cuiabá, MT, que a repassaria, por sua vez, ao 2° B Fron de Cáceres, MT.

Partimos na tarde da sexta-feira (23.10.2015) depois de garantir que a viatura Marruá nos encontraria no caminho, lá pela terça-feira, já que o Dr. Marc não queria perder mais nenhum dia de viagem.

É muito complicado partir para jornadas dessa magnitude com o cronograma rígido, engessado, por isso mesmo, tenho preferido realizar minhas Expedições sozinho sem interferências externas que possam comprometer o bom andamento do Projeto ou de minhas pesquisas. As informações surgem à medida que progredimos no terreno e alguns desses novos fatos podem merecer uma atenção especial, determinando que direcionemos nossas pesquisas sobre eles, se assim não o fizermos não estaremos realizando uma pesquisa, mas um mero turismo. Tenho necessidade, como naturalista, de tentar conhecer o desconhecido, de procurar desvendar mistérios, de descobrir segredos e de ampliar aquilo que foi reportado sem a profundidade adequada.

Relatos Pretéritos – Cáceres, MT

Rondon (1914)

A 5 de janeiro (1914) tínhamos deixado o pantanal. O aspecto da região mudara – pequenas colinas aqui e ali, vegetação densa, interrompida por clareiras com ranchos de palha. À noitinha, chegávamos a São Luís de Cáceres – a última cidade que encontraríamos antes de atingir as do Amazonas – pitoresca cidade com suas casas brancas e azuis, de gelosias ou rótulas, herdadas dos antepassados árabes, através dos portugueses. Terminava aí a primeira etapa da viagem, a mais fácil, a bordo de navios pequenos mas confortáveis: boa mesa, noites agradáveis em redes penduradas no tombadilho, sem mosquitos. (VIVEIROS)
Gelosia (do italiano) ou rótula (do latim): também conhecidas como venezianas, consta de uma treliça de madeiras cruzadas no vão de uma janela que protegem o interior da edificação da luz e do calor e permitem que se observe a parte externa sem ser visto. (Hiram Reis)
Roosevelt (1914)

Ao fim da tarde de 5 (05.01.1914) chegamos à bonita e antiga cidadezinha de São Luiz de Cáceres na mais remota extremidade da região habitada do estado de Mato Grosso, a última cidade que veríamos antes de atingir as povoações do Amazonas.
Quando nos aproximávamos, passamos por grupos de lavadeiras pretas seminuas à beira d’água. Os moradores, com a banda de música local, estavam reunidos no sopé da íngreme ladeira da rua principal onde o vapor atracou. Grupos de mulheres e meninas, brancas e trigueiras, nos observavam da ribanceira baixa. Suas saias e blusas eram vermelhas, azuis, verdes, de todas as cores, enfim.
‘Sigg, que tinha seguido adiante com o grosso da bagagem, veio ao nosso encontro em um improvisado barco de gasolina formado por uma canoa a cuja popa o nosso motor “Evinrude” havia sido adaptado; estava ele proporcionando a várias pessoas de proeminência do lugar um passeio que as enchia de grande satisfação.
As ruas da pequena cidade não eram calçadas e tinham estreitos passeios de tijolos. As casas térreas eram caiadas de branco, ou de paredes azuis, cobertas de telhas vermelhas; as janelas, com persianas, vinham dos tempos coloniais; remontando através do Portugal cristão e mourisco, originaram-se de uma remota influência árabe. Lindas caras, algumas louras, outras morenas, miravam dessas janelas a rua. As mães de suas mães devem ter, por gerações sucessivas, assim mirado o exterior, de janelas idênticas, nos dias coloniais de antanho.
Mas ali mesmo em Cáceres o espírito do novo Brasil já ia penetrando; fora construído um belo edifício público para Grupo Escolar (Escola Estadual Esperidião Marques). Fomos apresentados ao Diretor, um homem esforçado que realiza excelente obra, um dos muitos professores trazidos nos últimos anos para Mato Grosso, de São Paulo, centro do novo movimento educacional que muitíssimo fará em benefício do Brasil.
Grupo Escolar: criado pelo Decreto n° 297 de 17.01.1912.
O Padre Zahm foi passar a noite com os frades franciscanos franceses, que são excelentes companheiros. Eu dormi na confortável residência do Tenente Lyra, uma casa de verão com paredes grossas, portas largas e pátio aberto cercado por uma galeria. O Tenente Lyra ia acompanhar-nos; era um velho companheiro de explorações do Coronel Rondon.
Entramos em algumas lojas para fazer as últimas compras e à noitinha passeamos pelas ruas poeirentas e sob as árvores da praça; as mulheres e meninas sentavam-se em grupo às portas ou ficavam às janelas. Aqui e ali instrumentos de cordas soavam na escuridão.

Venda do Livro Desafiando o Negro

Caras amigas e Caros amigos

# Nosso livro “Descendo o Negro” (850 páginas – 66 fotos e 05 mapas coloridos em papel couchê) está a venda por R$ 80,00:

– Em Caxias do Sul, na “Livraria do Maneco”, Rua Marechal Floriano, 879 - Centro;

– Em Porto Alegre, no Colégio Militar de Porto Alegre (CMPA), Avenida José Bonifácio, 363 - Parque Farroupilha. Os livros serão comercializados na Associação dos Amigos do Casarão da Várzea – AACV ou na Barbearia do Tatu;

– Em Bagé contatar a Rosângela através do telefone (053 9952 6452).

# Pelo Correio cada livro custa R$ 100,00 (despesas de correio incluídas):

– Neste caso a amiga ou o amigo deverá fazer contato pelo e-mail hiramrsilva@gmail.com informando que o depósito já foi realizado e o seu endereço residencial.

– Conta Bancária de Hiram Reis e Silva
– Banco do Brasil (001) – Agência: 4848 - 8
– Conta Corrente: 117 889 - X (ou 117 889 - 0)
– CPF: 415 408 917 - 04

Comprem e divulguem, por favor, para suas amigas e amigos. Continuem nos apoiando, TFA.

Fotos do Livro Desafiando o Negro: 

https://www.facebook.com/DesafiandoORioMarRioNegro/


Filmetes da Descida do Rio Negro:

Descendo o Rio Negro 001, Amazonas, Brasil


Descendo o Rio Negro 002, Amazonas, Brasil


Descendo o Rio Negro 003, Brasil, Amazonas


Descendo o Rio Negro 004, Amazonas, Brasil


Descendo o Rio Negro 005, Amazonas, Brasil


Descendo o Rio Negro 006, Amazonas, Brasil



Fontes:

ROOSEVELT, Theodore. Nas Selvas do Brasil‒ Brasil ‒ São Paulo ‒ Livraria Itatiaia Editora Ltda ‒ Editora da Universidade de São Paulo, 1976.

VIVEIROS, Esther de. Rondon Conta Sua Vida‒ Brasil ‒ Rio de Janeiro ‒ Livraria São José, 1958.


Solicito publicação:

(*) Hiram Reis e Silva é Canoeiro, Coronel de Engenharia, Analista de Sistemas, Professor, Palestrante, Historiador, Escritor e Colunista;
Professor do Colégio Militar de Porto Alegre (CMPA);
Pesquisador do Departamento de Educação e Cultura do Exército (DECEx);
Presidente da Sociedade de Amigos da Amazônia Brasileira (SAMBRAS);
Presidente do Instituto dos Docentes do Magistério Militar – RS (IDMM - RS);
Sócio Correspondente da Academia de Letras do Estado de Rondônia (ACLER)
Membro da Academia de História Militar Terrestre do Brasil – RS (AHIMTB – RS);
Membro do Instituto de História e Tradições do Rio Grande do Sul (IHTRGS);
Colaborador Emérito da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG).
Colaborador Emérito da Liga de Defesa Nacional (LDN).
E-mail: hiramrsilva@gmail.com;
Blog: desafiandooriomar.blogspot.com.br

INTENTONA COMUNISTA - solenidade em Belo Horizonte - convite

INTENTONA COMUNISTA - solenidade convite

Belo Horizonte, 25 de novembro, 2015

            Prezado convidado para a solenidade em homenagem aos mortos na Intentona Comunista,

            A solenidade prevista para as 10 horas do dia 27/11/2015, no Cemitério do Bonfim, em Belo Horizonte, que eu estava organizando e que por mim seria presidida, está sendo preparada pela 4ªRM, sob o comando do Exmo. Sr. Gen Mário Lúcio Alves de Araújo. A Região Militar levará sua banda de música e Guarda de Honra, de modo que teremos uma brilhante cerimônia à altura daqueles brasileiros que defenderam nossa pátria, impedindo que a ideologia comunista destruísse nossas tradições.
            Esperamos que as pessoas que puderem comparecer levem também pelo menos mais um acompanhante, de preferência os mais jovens, para que eles comessem a tomar conhecimento de fatos históricos tão importantes para o Brasil.

            Muito obrigado,
                                   


                        Adalberto Guimarães Menezes
TenCel Ref do Exército – Membro do Instituto Histórico e Geográfico de MG.

Guerra Assimétrica e Olímpiadas

Guerra Assimétrica e Olímpiadas

“Contribuir para a defesa da Democracia e da liberdade, traduzindo um País com projeção de poder e soberano, deve ser o nosso NORTE
                                                                                        
General Marco Antonio Felicio da Silva                                                                                               
As intervenções russa e americana no Afeganistão criaram a oportunidade do surgimento da união de vários grupos guerrilheiros nativos, originando a organização jihadista denominada Al Qaeda, desdobrando-se em vários braços, sob o comando do saudita Bin Laden e que levou o terrorismo a vários países ocidentais, com populações de “infiéis” que devem morrer para a predominância da religião islâmica e de seus valores e de Alá, o único Deus. Entre eles, França, Inglaterra e Espanha, estarrecendo, ainda, a população mundial, o atentado em território norte americano, destruindo, em 11 de Fevereiro de 2001, as famosas Torres Gêmeas, na cidade de Nova York, causando número considerável de mortos e de feridos.
Embora todas as medidas de segurança e de perseguição armada, em todo o mundo, às lideranças e integrantes das organizações fundamentalistas islâmicas, os atentados continuaram e continuam a fazer vítimas em vários países, perpretados, também, por várias outras organizações jihadistas, surgidas com a desestabilização do Oriente Médio após a segunda guerra do Iraque e o vácuo de poder criado com a retirada das tropas americanas.
 Seguiu-se a esta desestabilização a chamada  “Primavera Árabe”, levando  guerras internas e  instabilidade politica e social a vários países da Região, incluso  a atual e sangrenta guerra interna na Síria, possibilitando o domínio de uma grande área, entre este País e o Iraque, por um novo ator sunita, praticando barbáries sem par, em nome de um fundamentalismo islâmico tão radical que pune com a morte até mesmo mulçumanos e cristãos que a ele se opõem : a organização denominada Estado Islâmico (EI). À reação armada à barbárie de sua atuação, por parte de países como a França, a Russia e os EEUU, tem respondido com o terrorismo seletivo ou indiscriminado como o que acaba de realizar em Paris, com dezenas de mortos e centenas de feridos.
A forma violenta e inesperada de atuação dessas organizações contra Estados juridicamente organizados, sem que representem um Estado reconhecido como tal, utilizando-se de militantes atuantes fanáticos, localizados em qualquer parte do mundo, em grupos ou de forma solitária, incluso homens ou mulheres bombas, estruturados em células horizontais, utilizando-se de meios tecnológicos avançados e recrutando jovens em todo o mundo, vem caracterizando um novo tipo de guerra denominada Guerra Assimétrica ou Guerra Irrestrita como os chineses a tratam.
  Há que enfatizar que as práticas terroristas são específicas de uma interpretação radical do islã, que não é a mais numerosa nem foi a regra durante séculos de islamismo. O fundamentalismo é, na verdade, um fenômeno contemporâneo, reagindo ao secularismo contemporâneo, segundo estudiosos como Karen Armstrong (autora de “Em Nome de Deus”).
Por que razão, no Brasil, devemos nos preocupar com uma possível atuação de uma organização como o EI? A primeira razão é que a Presidente Dilma acaba de apoiar, em reunião do G20, a união e coordenação de países para combater o EI, tornando o Brasil inimigo das organizações jihadistas. Em segundo lugar, por irresponsabilidade e falta de visão estratégica dos governantes, não temos controles adequados de fronteiras e de imigrantes. Não temos a parafernália de modernos equipamentos individuais e eletrônicos, rede de satélites, aeronaves militares, quer aviões, helicópteros ou drones de vigilância ou de ataque, modernos e em número suficiente para responder a ataques múltiplos em diferentes regiões. Da mesma forma, não temos efetivos militares ou policiais na proporção em que o tamanho do País necessita para ocupação de espaços (A França, país pequeno, no mais recente atentado colocou 115000 homens, devidamente equipados, nas ruas, para dar segurança à população). E o mais grave é não termos serviços de inteligência ou policias investigativas eficientes.  As FFAA encontram-se manietadas, sem munição, sem sistemas de armas efetivos e sem rápida mobilidade por falta de meios compatíveis. O tamanho enorme do País e o número de médias e grandes cidades, com pontos críticos não guarnecidos, o torna um alvo compensador para possíveis atentados.
Por outro lado, temos cerca de 1 000 000 mulçumanos espalhados pelo Brasil e numa Tríplice Fronteira que chama a atenção dos serviços de Inteligência dos EEUU. A agravar, o governo Dilma incentiva a imigração de mulçumanos. Temos 27 mesquitas, sendo uma delas a Mesquita da Luz no RJ.
Recentemente, a CNN, em espanhol, divulgou vídeo em que mostra um árabe islâmico, em culto nessa mesquita, dizendo-se favorável ao terrorismo e a decapitação de pessoas pelo EI. Chamado à atenção pelo responsável pelo culto, mostra uma camisa, que veste, com o nome do EI. Outros, que não são mostrados pela TV, teem a mesma opinião, embora minoria.
Serão eles militantes atuantes ou de apoio ao EI no Brasil? Obviamente, este homem não representa a maioria, mas também não é um elemento isolado. O que um estrangeiro deste perfil faz no Brasil? Estaria recrutando simpatizantes para o EI? Preparando atentados? Montando células? (Veja o fato no site a seguir ). http://edition.cnn.com/videos/tv/2015/01/12/cnnee-baron-brazil-muslim-reax.cnn)
Sem dúvida, um evento como o das Olimpíadas, que concentra gente de todo o mundo, principalmente odiados “infiéis”, sob condições acima descritas, torna-se um potencial alvo para insanos como aqueles do EI.
É mister lembrar ao Ministro da Justiça que é bobagem dizer que será aplicado o mesmo plano  de segurança referente à realização da Copa do Mundo. São eventos com características próprias e temos que pensar que a maior ameaça que enfrentaremos é a INCERTEZA, própria de uma Guerra Assimétrica na qual já estamos envolvidos.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Putin falando sobre a Síria e EUA. Declarações de Putin que não vieram a público.

Putin falando sobre a Síria e EUA

Declarações de Putin que não vieram a público
 

O paradoxo do Ocidente

O paradoxo do Ocidente

http://www.correiodopovo.com.br/blogs/juremirmachado/wp-content/uploads/2015/11/21CADERNO_SABADO01a_pb.jpg


http://www.correiodopovo.com.br/blogs/juremirmachado/wp-content/uploads/2015/11/21CADERNO_SABADO02.jpg

“Oh mia patria si bella e perduta!”

“Oh mia patria si bella e perduta!”
(“Oh minha pátria tão bela e perdida!”)
 
Aileda de Mattos Oliveira (*)

Giuseppe Verdi (século XIX) estreia a ópera “Nabucco”, referência ao rei da antiga Babilônia, Nabucodonosor. Nela, destaca-se “Va Pensiero”, de onde retiramos a frase, pungente lamento, em coro, dos escravos hebreus, numa alusão ao que ocorria na Itália, dominada pelos austríacos. Verdi deixou, metaforicamente, o seu recado, e a melodia, foi transformada num hino patriótico de um povo desejoso de ver a sua terra unida e livre.
Escolhemos essa expressão de profundo sentimento e dor, como título do artigo, por reproduzir o retrato do Brasil, despojado de seus valores espirituais e morais, usurpado nos seus valores materiais, por antibrasileiros, mercenários, representações do mal, adoradores do Dinheiro, ídolo ao qual se curvam, subjugados. O objetivo que os move é tornar todos os brasileiros à sua semelhança pela destruição do acervo educacional e extermínio da herança cultural e histórica do país.
Se o Brasil não está sob o domínio físico de legiões estrangeiras, está, porém, sob a imposição de uma ideologia elaborada por cérebros doentios de outras origens, mas disseminada por cérebros não menos enfermos, o que significa, igualmente, uma intervenção na nossa soberania.
Temos que reavê-la. A soberania quem nos deu foram homens que não pouparam a vida para defendê-la, embora este povo, mal-agradecido, sem horizonte, nada faça para mantê-la e, certamente, nem conhece a sua existência. Ignora ele, hipnotizado pelo cartão mensal, que permanece escravizado à prestidigitação governamental.
Então, façamos nós, que temos consciência da realidade e sabemos ser imperioso retirar o agente infeccioso do poder, pela alta virulência corruptiva de seus atos.
Precisamos de união para combater, nas várias trincheiras da oposição, as criaturas malignas, que em bloco, cumprem a missão de desfigurar o país, destroçando-o e levando-o à condição de terra arrasada.
Falta-nos a unidade magnética da força do pensamento. Falta-nos a autoconfiança que nos dá o poder de argumentação e de persuasão. Falta-nos assumir, efetivamente, a identidade nacional para nos congregarmos e transformarmos o Brasil numa grande NAÇÃO. Falta-nos o despojamento da vaidade e a substituição do ‘eu’ pelo ‘nós’. Falta-nos a unidade de ação com seriedade nas decisões. Que não transformemos as palavras de ordem em meras repetições alienadas!
Falta-nos, ainda, fazer oposição somente com a vontade dos verdadeiros brasileiros sem aproximação com políticos e partidos, desejosos, apenas, de se alimentarem da nossa força para eles próprios se fortalecerem. Temos que nos livrar deles, definitivamente. A parte consciente do povo deve somente se ombrear a outros membros com ideais de brasilidade para que recuperemos o Brasil, retirando-o das mãos imundas dos guardiões e guardiãs da caverna do atraso em que querem sepultar o país.
Temos, de imediato, de tomar posse do Brasil, a nossa pátria, tão bela e perdida, livrando-o desse antro úmido e escuro, para recuperá-lo em toda a sua plenitude.

(*) Dr.ª em Língua Portuguesa. Vice-Presidente da Academia Brasileira de Defesa

terça-feira, 24 de novembro de 2015

JACOB GORENDER - Interessantes depoimentos do guerrilheiro comunista

JACOB GORENDER

Interessantes depoimentos do guerrilheiro comunista e, raridade no Brasil, intelectual de esquerda!
Abraços, Carvalhinho

https://www.youtube.com/watch?
v=ON7mXWsyJLw
https://www.youtube.com/watch?v=iyUpIy8P4b4

PARA QUEM LIGA ISRAEL AOS ATENTADOS EM PARIS

PARA QUEM LIGA ISRAEL AOS ATENTADOS EM PARIS

TEL AVIV – Entrevistei, nos últimos dias, o professor Boaz Ganor, diretor-executivo do Instituto de Contraterrorismo (ICT) do Centro Interdisciplinar de Herzelyia (uma das principais escolas de diplomacia e estratégia de Israel). Ele preside também a Academia Internacional de Contraterrorismo, já foi do Conselho de Segurança Nacional, membro da delegação israelense que negociou a paz com a Jordânia e consultor de contraterrorismo do Ministério da Defesa. Destaco, abaixo, o que ele me disse sobre terrorismo e Israel.
 
Pergunta: Há exemplos de países que conseguiram chegar a um equilíbrio entre leis antiterrorismo e manutenção dos valores democráticos e liberais?
Boaz Ganor: Acho que Israel é um modelo correto. Encontrou esse equilíbrio, em certo grau. O motivo é que Israel não é atacada por terrorismo uma vez só e pronto. Não tivemos um 11 de setembro e espero que não tenhamos algo como aconteceu em Paris ou Mumbai. O que temos é um terrorismo constante, às vezes a nível mais alto, às vezes mais baixo. Isso faz com que o governo e o público lidem com isso de uma maneira mais racional, menos emocional. Fora isso, em Israel tem um mecanismo muito importante chamado Suprema Corte. O Supremo funciona como uma membrana que protege esse equilíbrio. O Supremo entende a necessidade da luta contra o terrorismo, mas também a importância de manter os valores democráticos.
Pergunta: A chanceler da Suécia, ?Margot Wallström, disse que o conflito entre israelenses e palestinos foi um dos motivos dos atentados em Paris. O que o senhor acha disso?
Boaz Ganor: Há quem culpe Israel pelo processo de radicalização que supostamente levaria a atentados como esse. A verdade é que existe, no mundo, dois tipos de pessoas que não gostam de Israel. Há os antissemitas, que odeiam Israel porque não são diferentes dos antissemitas do século XX, só que hoje o alvo não são os judeus e sim Israel. E há o segundo grupo, os “idiotas úteis”, que são boas pessoas, realmente querem o bem, querem ajudar o underdog e acabam caindo na propaganda do primeiro grupo. Acreditam que os “bandidos” são os israelenses e os “mocinhos”, os palestinos. Os “idiotas úteis”, mesmo bem-intencionados, não entendem os processos que acontecem dentro do Islã e entre nós.

Pergunta: Muitos dizem que quando o conflito for resolvido, haverá menos terrorismo...
Boaz Ganor: Imagine que, amanhã, o conflito israelense-palestino termine e haja dois Estados, um para o povo palestino e um para o povo israelense. Ou mais: imagine que Israel amanhã seja dizimada, os exércitos dos países árabes acabem com o país e agora só exista a Palestina. Será que isso vai acabar com o processo de radicalização islâmica no mundo? Isso vai evitar novos atentados em Paris? Baboseira. Pelo contrário. Israel seria transformada em parte do Califado Islâmico de todo o Oriente Médio e o EI estará ainda mais próximo da Europa e mais desafiante em relação ao Ocidente. Esses que dizem que o conflito israelense-palestinos é o culpado, ou a que é a causa dos atentados, são apenas “idiotas úteis”.

Pergunta: Então, quais são os motivos do jihadismo?
Boaz Ganor: É preciso dividir as motivações do terrorismo em dois tipos: motivações-raiz e motivações-instrumentais. As motivações-raiz de todos os grupos que praticam o terrorismo islamista jihadista são as mesmas: aplicar a versão deles do Islã em todo o mundo através da violência e da força para criar um Califado Islâmico guiado pela Sharia, a lei islâmica. Mas, para chegar a esse objetivo, são precisas motivações-instrumentais. Pode ser lutar contra a pobreza, alegar a necessidade de libertação nacional, etc. O conflito israelense-palestino é mais uma motivação-instrumental. É muito mais fácil aliciar um muçulmano contra o “inimigo sionista” do que aliciá-lo para transformar a França num Califado Islâmico. Quer dizer, esses grupos fazer uso impróprio do conflito israelense-palestino.

www.ruajudaica.com

Em 2 meses, 23 israelenses morreram esfaqueados

Leia Mais:O CUSTO HUMANO DO TERROR
ISRAEL: O CUSTO HUMANO DO TERROR

Dois meses, 23 vítimas em Jerusalém, Tel Aviv, na Cisjordânia e Be'er Sheva, sendo os israelenses vítimas tão jovem quanto 18 e tão velho quanto 78 que perderam a vida nos ataques terroristas violentos. Hadar Buchris, uma jovem de 21 anos de Safed, tornou-se a vítima do terror de no. 22 nos últimos dois meses, quando ela foi assassinada em um ataque na junção Gush Etzion, no domingo à tarde. Dias de relativa calma em Israel têm sido alternados com dias sangrentos que caracterizam vários ataques na explosão da violência palestina, que incluiu esfaqueamentos, tiroteios e ataques veiculares. Entre as vítimas de ataques estavam um palestino morto por um disparo terrorista indiscriminadamente e dois israelenses confundidos com terroristas. As equipes médicas trataram até agora 192 pessoas feridas, enquanto outras 82 foram tratadas em estado de choque. No total de 23 vítimas fatais já está incluido o jovem israelense assassinado nesta segu nda-feira num posto de gasoline na Rota 443.

www.ruajudaica.com

A ARTE DE SOFISMAR


A ARTE DE SOFISMAR

A entrevista de Lula a Roberto D'Ávila, na GloboNews é uma das maiores peças de mau-caratismo já visto na história mundial.
Não se pode saber quem é mais embusteiro, Lula ou D'Ávila, que gosta de entrevistar esse tipo de gente - Fidel Castro, Hugo Chávez, Fernando Moraes e outros cupinchas de ideologia esquersita. (F. Maier)
 
http://www.estadao.com.br/noticias/geral,a-arte-de-sofismar,10000002598

As pérolas do ENEM 2015...

As pérolas do ENEM 2015...
 
Circulando na internet

"O Brasil não teve mulheres presidentes mas várias primeiras-damas foram do sexo feminino".
(Ou seja: alguns ex-presidentes casaram-se com travestis.)

"Vasilhas de luz refratória podem ser levadas ao forno de microondas sem queimar".
(Alguém poderia traduzir?!)

"O bem star dos abtantes da nossa cidade muito endepende do governo federal capixaba".
(Vende-se máquina de escrever faltando algumas letras.)

"Animais vegetarianos comem animais não-vegetarianos".
(Esse aí deve comer capim.)

"Não cei se o presidente está melhorando as insdiferenças sociais ou promovendo o sarneamento dos pobres. Me pré-ocupa o avanço regresssivo da violência urbana". 
("Sarneamento” deve ser o conjunto de medidas adotadas por Sarney no Maranhão. Quer dizer, eu “axo”, mas não me “pré-ocupo” muito.)

"Fidel Castro liderou a revolução industrial de 1917, que criou o comunismo na Russia".
(Não, besta, foi o avô dele.)

"O Convento da Penha foi construído no céculo 16 mas só no céculo 17 foi levado definitivamente para o alto do morro".
(Demorou o "céculo" inteiro pra fazer a mudança.)

"A História se divide em 4: Antiga, Média, Momentânea e Futura, a mais estudada hoje".
(Esqueceu a História em Quadrinhos.)

"Os índios sacrificavam os filhos que nasciam mortos matando todos assim que nasciam".
(Mas e se os índios não matassem os mortos???)

"Bigamia era uma espécie de carroça dos gladiadores, puchada por dois cavalos".
(Ou era uma "biga" macho que tinha duas "bigas" fêmeas, puxada por um burro?!)

"No começo Vila Velha era muito atrazada mas com o tempo foi se sifilizando".
(Deve ter sido no tempo em que lá chegaram as primeiras prostitutas.)

"Os pagãos não gostavam quando Deus pregava suas dotrinas e tiveram a idéia de eliminá-lo da face do céu".
(Como será que eles pretendiam fazer isso?!)

"A capital da Argentina é Buenos Dias".
(De dia. À noite chama-se Buenas Noches.)

"A prinssipal função da raiz é se enterrar no chão".
(E a "prinssipal" função do autor deveria ser a mesma. E ainda vivo...)

"As aves tem na boca um dente chamado bico".
(Cruz credo.)

"A Previdência Social assegura o direito a enfermidade coletiva".
(hehe. Esse é espirituoso...)

"Respiração anaeróbica é a respiração sem ar, que não deve passar de 3 minutos".
(Senão a anta morre.)

“Ateísmo é uma religião anônima praticada escondido. Na época de Nero, os romanos ateus reuniam-se para rezar nas catatumbas cristãs".
(E alguns ainda vivem nas "catatumbas".)

"Os egipícios dezenvolveram a arte das múmias para os mortos poderem viver mais".
(Precisa "dezenvolver" o cérebro. Será que egipício é para rimar com estrupício?)

"O nervo ótico transmite idéias luminosas para o cérebro".
(Esse aí não deve ter o tal nervo, ou seu cérebro não seria tão obscuro.)

"A Geografia Humana estuda o homem em que vivemos".
(I will survive.)

"O nordeste é pouco aguado pela chuva das inundações frequentes".
(Verdade: de São Paulo até o Nordeste, falta construir aquadutos para levar as inundações.)

"Os Estados Unidos tem mais de 100.000 Km de estradas de ferro asfaltadas".
(Juro que eu não li isso.)

"As estrelas servem para esclarecer a noite e não existem estrelas de dia porque o calor do sol queimaria elas".
(Hum... Desconfio que vai ser poeta!)

"Republica do Minicana e Aiti são países da ilha América Central".
(Procura-se urgente um Atlas Geográfico que venha com um Aurélio junto.)

As autoridades estão preocupadas com a ploleferação da pornofonografia na Internet".
(Deve estar falando do CD dos Raimundos.)

"A ciência progrediu tanto que inventou ciclones como a ovelha Dolly".
(Teve a ovelha Katrina, também. Só que ela era meio violenta...)

"O Papa veio instalar o Vaticano em Vitória mas a Marinha não deixou para construir a Capitania dos Portos no mesmo lugar".
(Foi quando ele veio no papamóvel, lembra?

"Hormônios são células sexuais dos homens masculinos".
(Isso. E nos homens femininos, essas células chamam-se frescurormônios.)

"Os primeiros emegrantes no ES construiram suas casas de talba".
(Enquanto praticavam “Tiro ao Álvaro”.)

"Onde nasce o sol é o nacente, onde desce é o decente".
(Indecente: o sol não nasceu pra todos.)

Agora reparem no perigo: "Essa gente vota"...

Perdão, mas eu tenho que repassar.

SÍRIA: QUAL É A RAIZ DO PROBLEMA

SÍRIA
QUAL É A RAIZ DO PROBLEMA

https://youtu.be/x_nHEES3lN8

Lei contra o terrorismo

Lei contra o terrorismo

Às Olimpíadas do Rio virão milhares de turistas e atletas. Isso cria um risco potencial de ataques

Por Marcelo Itagiba

O recente atentado terrorista em Paris acendeu, mais uma vez, o alerta vermelho no mundo. Não foi o primeiro. Infelizmente, não será o último. Os assassinatos de 129 inocentes causaram indignação e consternação. Em nome de uma religião, fanáticos buscam arregimentar e ampliar seguidores para a sua jihad (termo árabe que significa luta), visando a destruir símbolos, matar inocentes e incutir terror nas populações civis em todo o mundo.
Os terroristas fazem parte de um tipo de criminalidade que se declara combatente e elege a humanidade como sua inimiga, atuando com violência contra tudo e contra todos, por meio de ataques letais e indiscriminados perpetrados contra pessoas, locais históricos, representações diplomáticas, órgãos de Estado, geralmente em datas e eventos especiais que reúnem multidões.
O Brasil ainda não se tornou vítima direta do terrorismo internacional, mas precisa adotar medidas para tentar evitá-lo. A Argentina, nossa vizinha, já sofreu dois ataques em sua capital, Buenos Aires. Em 1992, o atentado a bomba à Embaixada de Israel matou 29 pessoas e deixou 200 feridos. Dois anos depois, a explosão da Associação Mutual Israelita Argentina deixou 85 mortos e 300 feridos.
Investigações da Polícia Federal realizadas na tríplice fronteira (Brasil, Argentina e Paraguai) comprovaram a presença naquela região de membros de movimentos terroristas internacionais de matiz islâmico. Ali eles arregimentam pessoas, abrigam terroristas e lavam dinheiro para a prática do terror.
Diante do iminente risco, a legislação brasileira, inaceitavelmente, ainda não dispõe de instrumentos suficientes para enfrentar o terrorismo internacional. É preciso dotar o país de uma lei moderna, ágil e eficiente, que permita ações preventivas e repressivas a esse tipo de criminalidade ainda na sua fase de preparação.
Um projeto de lei aprovado recentemente no Senado e enviado à Câmara Federal não criminaliza os chamados atos preparatórios de terrorismo, como entende necessário a Policia Federal e autoriza o Código Penal, desde que expresso em lei e em caso excepcional. A ação antecipada contra a articulação criminosa que resultará em ato terrorista, assim como a previsão de punição para os seus articuladores, é indispensável à contenção dos atentados contra a humanidade.
Em 2016, sediaremos o evento esportivo mais importante do planeta, que será assistido por milhões de pessoas pela TV. Às Olimpíadas do Rio virão milhares de atletas e turistas de todas as partes do mundo. Tais condições criam para nossa cidade um risco potencial de ataques terroristas.
O Brasil necessita urgentemente de uma lei antiterrorismo. É melhor prevenir do que chorar.
Marcelo Itagiba é delegado da Polícia Federal

Belgistão, a capital islâmica da Europa

Belgistão, a capital islâmica da Europa

Se o Islã "moderado" prega isso, imagine o que possa pregar o Islã "radical".

Se o Islã "moderado" prega isso, imagine o que possa pregar o Islã "radical".

O que é um infiel para o muçulmano?

O que é um infiel para o muçulmano?

Advogado  francês Gilbert Collard

Bom dia,
Como demonstram as linhas que se seguem, fui obrigado a tomar consciência da extrema dificuldade em definir o que é um infiel.
Escolher entre Alá ou o Cristo, até porque o Islamismo é de longe a religião que progride mais depressa no nosso país. O mês passado, participava no estágio anual de atualização, necessária à renovação da minha habilitação de segurança nas prisões. Havia nesse curso uma apresentação por quatro intervenientes representando respectivamente as religiões Católica, Protestante, Judaica e Muçulmana, explicando os fundamentos das suas doutrinas respectivas. Foi com um grande interesse que esperei a exposição do Imã.
A prestação deste último foi notável, acompanhada por uma projeção de vídeo.
Terminadas as intervenções, chegou-se ao tempo de perguntas e respostas, e quando chegou a minha vez, perguntei:
“Agradeço que me corrija se estou enganado, mas creio ter compreendido que a maioria dos Imãs e autoridades religiosas decretaram o “Jihad” (guerra santa), contra os infiéis do mundo inteiro, e que matando um infiel (o que é uma obrigação feita a todos os muçulmanos), estes teriam assegurado o seu lugar no Paraíso. Neste caso poderá dar-me a definição do que é um infiel?”
Sem nada objetar à minha interpretação e sem a menor hesitação, o Imã respondeu: “um não muçulmano”.
Eu respondi :
“Então permita de me assegurar que compreendi bem: O conjunto de adoradores de Alá devem obedecer às ordens de matar qualquer pessoa não pertencente à vossa religião, a fim de ganhar o seu lugar no Paraíso, não é verdade ?
A sua cara que até agora tinha tido uma expressão cheia de segurança e autoridade transformou-se subitamente ao de um garoto apanhado em flagrante com a mão dentro do açucareiro!!!
É exato, respondeu ele num murmúrio.
Eu retorqui :
“Então, eu tenho bastante dificuldade em imaginar o Papa dizendo a todos os católicos para massacrar todos os vossos correligionários, ou o Pastor Stanley dizendo o mesmo para garantir a todos os protestantes um lugar no Paraíso.”
O Imã ficou sem voz !
Continuei :
“Tenho igualmente dificuldades em me considerar vosso amigo, pois que o senhor mesmo e os vossos confrades incitam os vossos fiéis a cortarem-me a garganta !”
Somente um outra questão :
“O senhor escolheria seguir Alá que vos ordena matar-me a fim de obter o Paraíso, ou o Cristo que me incita a amar-vos a fim de que eu aceda também ao Paraíso, porque Ele quer que eu esteja na vossa companhia ?” Poder-se-ia ouvir uma mosca voar, enquanto que o Imã continuava silencioso.
Será inútil assinalar que os organizadores e promotores do Seminário de Formação não apreciaram particularmente esta maneira de tratar o Ministro do culto Islâmico e de expor algumas verdades a propósito dos dogmas desta religião.
No decurso dos próximos trinta anos, haverá suficientes eleitores muçulmanos no nosso país para instalar um governo de sua escolha, com a aplicação da “Sharia” como lei.
Parece-me que todos os cidadãos deste país deveriam poder tomar conhecimento destas linhas, mas como o sistema de justiça e dos “media” liberais combinados á moda doentia do politicamente correto, não há forma nenhuma de que este texto seja publicado.
É por isto que eu vos peço para enviar a todos os contatos via Internet.
Gilbert Collard