MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião voa sobre a orla carioca em 31/03/2014, ostentando faixa com os seguintes dizeres: "PARABÉNS MILITARES - 31/MARÇO/64 - GRAÇAS A VOCÊS O BRASIL NÃO É CUBA". Clique na imagem acima para acessar MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964 - uma seleção de artigos sobre o tema.

domingo, 13 de dezembro de 2015

Oliver: Carta aos brasileiros

08/12/2015
 às 17:23 \ Opinião

Oliver: Carta aos brasileiros

VLADY OLIVER
É extremamente grave o fato da mamulenga, na ânsia de mostrar o verdadeiro caráter de seu vice, Michel Temer, tenha revelado ao Brasil o conteúdo de uma missiva particular por ele escrita. É um tiro que sai pela culatra. Mais um. Pelo conteúdo, podemos inferir mais um pouco da estranha língua falada nos interiores dos palácios onde se governa por aqui. Por ela sabemos quem é quem e podemos comparar a “liturgia” de governo de ambos.
Enquanto a dona é uma guerrilheira de araque, sempre pronta a encontrar um inimigo de estimação para lhe imputar as agruras, seu vice é um gentleman até nos piores momentos. Pontos para ele. Se havia alguma dúvida de como se sairia de uma saia justa – das tantas que irá enfrentar quando assumir a presidência – a dúvida está sanada; ele tem meu voto. É o “presidente possível” no momento. Para mim basta.
Na atual conjuntura, qualquer balsa que se apresente para nos dar sobrevida neste naufrágio é bem-vinda. Os peemedebistas, hoje mais do que nunca, deveriam “acordar de ladinho”. Levantar os olhos e entender finalmente a origem e a extensão dessa crise, escolhendo se querem ficar ao lado do Brasil que ainda presta  ─ e é hostilizado dessa maneira pela quadrilha aboletada no poder – ou preferem ir afundando lentamente nessa lama, até que não restem vestígios de suas presenças no governo.
Não deixa de ser irônico que este projeto de roubalheira instalado no poder tenha começado por uma carta – a tal “carta aos brasileiros”, que sedimentou essa farsa que até hoje nos governa – e termine com esta missiva pessoal e intransferível, que mostra os intestinos podres de uma gente rumbeira, que atrasou a história do país em fatídicos e cabalísticos 13 anos. É o fim, dona.
A situação está se tornando tão insustentável que ficar na cadeira pelo prazer da sentada já começa a desenhar nas ruas e nos gritos uma feroz retaliação por todos os engodos que fomos obrigados a engolir até hoje. Mirem-se na Venezuela. A sociedade não quer mais essa mulher na presidência da república. Não quer mais ser empulhada. Não quer mais conviver com essa ideologia manca e oportunista. Não aguenta mais essas demonstrações de selvageria, incompetência e, principalmente, essa imensa inadequação que ela demonstra para o cargo que ocupa. Admitam que o golpe deu errado. Que a cooptação não foi ampla, geral e irrestrita. Que não houve dinheiro público para calar todo mundo.
Ao usar a cadeira presidencial para a briga e para o enfrentamento, quer a dona criar uma ambiente hostil, que só existe na cabeça dela e de sua claque de famélicos. O povo está lá fora, reunido. Deveria receber esta carta do Michel Temer como recebeu aquela outra e encerrar o ciclo. Virar a página. Retomar o país. Quem assina embaixo? O que os demais peemedebistas estão esperando para seguir o Eliseu Padilha?