MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião voa sobre a orla carioca em 31/03/2014, ostentando faixa com os seguintes dizeres: "PARABÉNS MILITARES - 31/MARÇO/64 - GRAÇAS A VOCÊS O BRASIL NÃO É CUBA". Clique na imagem acima para acessar MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964 - uma seleção de artigos sobre o tema.

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

VAMOS REZAR PELO BRASIL?

VAMOS REZAR PELO BRASIL?

Vice-Almirante (Ref) Sergio Tasso Vásquez de Aquino

   A maioria das pessoas, mesmo as crentes e fiéis, parece preferir acreditar nas próprias forças e nas suas aptidões humanas para enfrentar as alternâncias da vida. Nos momentos de glória, sucesso e vitória, esquece-se de louvar e agradecer a Deus pelas graças e bênçãos alcançadas; nas jornadas dolorosas, nos desenganos e nas derrotas, não se lembra de pedir o auxílio do Senhor, de segurar em sua mão, para atravessar a borrasca.

   O mesmo acontece com as nações, inclusive aquelas que dizem professar, em números expressivos de sua população, a crença em Deus e o seguimento dos mandamentos de uma religião. A cada passo, a história dos acontecimentos correntes vai demonstrando a falácia e a falência de acreditar-se tão somente nos homens e na sua falida percepção de justiça, pois que, ao fim e ao cabo, mesmo os considerados vestais e os propagandeados como impolutos colocam geralmente, em primeiro lugar e acima de tudo, seus mesquinhos interesses pessoais.

   No Brasil atual e dos últimos 25 anos, vamos atravessando os tempos mais tormentosos de nossa vida independente, sofrendo de grave enfermidade moral que, a cada passo, mais e mais se acentua. Os bons valores, a ética, a família e outras instituições basilares da sociedade, como a escola, a religião, têm estado sobre o ataque cerrado de forças e costumes desagregadores, praticados, brandidos e difundidos por pessoas que ocupam elevados postos e posições e exercem grande influência no Estado e na sociedade civil, nos meios de comunicação, nas artes...

   É um perverso processo que obedece a uma vontade maligna, certamente originada do inferno, que procura, deliberadamente, frustrar o grande sonho brasileiro de paz, concórdia, felicidade, justiça, abundância e plena realização humana para todo o seu povo. Os descaminhos e a desorientação programados muito se agravaram nos 13 anos mais recentes, de predominância total no Estado de criaturas que seguem uma orientação ideológica cruel e ultrapassada, mas sempre perseguidora fanática da sua meta vil de destruir a dignidade intrínseca do ser humano, feito à imagem e semelhança de Deus, para transformá-lo em mera coisa, autômato totalmente dominado e controlado pelo estado todo-poderoso e seu partido, que busca ser único.

   E assim fomos caminhando, por muito tempo, a maioria anestesiada e inerte diante do processo de destruição, eficaz e eficientemente em curso pelos adoradores do mal. Suas mentiras constantes, a bilionária propaganda oficial alimentada pelos recursos desviados de outras destinações construtivas a cargo do Estado – educação, saúde, saneamento, segurança infraestrutura de transportes, energia e comunicações, geração de empregos, etc, -  além da gigantesca e inaudita corrupção desvelada por mensalão, petrolão e certamente outras investigações que se seguirão, a criação de falsos lideres e ídolos políticos populares, vilões transformados em heróis, tudo isso contribuiu para a apatia, o descrédito e a desesperança que parecia tomarem conta da alma nacional.

   Eis que, nada mais que de repente, mercê de Deus, o povo despertou, cansou de ser enganado, saiu às ruas para manifestar veementemente sua indignação e o desejo de que o Brasil mudasse para melhor, voltasse a ter o direito de almejar futuro próspero e feliz, dentro da democracia. Tudo começou em junho de 2013, e repetiu-se com força, participação e repercussão cada vez maiores em março, abril e agosto de 2015, e voltará a ocorrer até que o Bem triunfe em nossa Terra.

    Em função da pressão irresistível das multidões verde-amarelas e do seu apoio aos esforços de redenção nacional, ganharam força e fôlego as ações meritórias do Juiz Sergio Moro, dos procuradores da justiça federal e  dos integrantes da polícia federal atuantes na Operação Lava-Jato. O governo de plantão, seu partido vermelho de apoio e os aliados oportunistas, responsáveis pelos ou participantes dos desvios crescentemente detectados, ficaram atordoados, sem rumo, desnorteados...

   Mas a mudança de atitude nos últimos dias - tendente a impedir que as investigações chegassem aos alvos principais, os grandes responsáveis por toda a mazorca - de figuras importantes no processo judicial e político em curso, até então TIDAS COMO DO LADO DO BEM NAS AVERIGUAÇÕES QUE SE DESEJAVAM PROFUNDAS E TOTALMENTE ESCLARECEDORAS DA VERDADE E PROMOTORAS DA JUSTA PUNIÇÃO  AOS CULPADOS, NÃO IMPORTA QUÃO ALTAS SUAS POSIÇÒES ATUAIS OU PASSADAS NA HIERARQUIA DA REPÚBLICA, deram novo fôlego ao governo que se encontrava sitiado, enfraquecido, desmoralizado por seus erros cometidos perante a nação e por ela conhecidos. Voltou, pois, a manipular as mesmas mentiras triunfalistas e a exibir a mesma arrogância de sempre, como se senhor de todo o poder.

   Conservemos o ânimo, porém. Os homens e sua justiça são falhos, bem sabemos. Mas confiemos em que Sergio Moro e seus abnegados companheiros de cruzada redentora, nos quais depositamos nossas melhores expectativas, porque não têm medo, nem restrições mentais para combater o Bom Combate, chegarão ao bom termo que toda a parcela boa, imensamente majoritária, da Nação espera. MAS REZEMOS A DEUS, SEMPRE E COM TODA A FÉ, NA RELIGIÃO DE CADA UM, PARA QUE OS PROTEJA E NOS ORIENTE, GUARDE E GUIE, PARA RECONSTRUIRMOS O BRASIL DA ESPERANÇA, DO BEM E DA JUSTIÇA,  A NOSSA SEMPRE E BENDITA TERRA DA SANTA CRUZ!

Rio de Janeiro, RJ, 02 de setembro de 2015.