MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião voa sobre a orla carioca em 31/03/2014, ostentando faixa com os seguintes dizeres: "PARABÉNS MILITARES - 31/MARÇO/64 - GRAÇAS A VOCÊS O BRASIL NÃO É CUBA". Clique na imagem acima para acessar MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964 - uma seleção de artigos sobre o tema.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Generais aceitam acordo ilusório sobre Decreto 8515, enquanto agência de risco rebaixa o Brasil dos canalhas

Generais aceitam acordo ilusório sobre Decreto 8515, enquanto agência de risco rebaixa o Brasil dos canalhas



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

O imortal Nelson Rodrigues definiria o Brasil, facilmente, como um País dos Canalhas. Na definição rodrigueana, canalha é o sujeito tão amoral e imoral que consegue trair a própria mulher, trocando-a pela irmã dela, da maneira mais cínica e cara de pau. "O sujeito era tão canalha, mas tão canalha, que não livrava a cara da própria cunhada" - seria a expressão que conceituaria nosso permanente investimento no grau de canalhice.

Em meio a maior crise política, econômica e moral nunca antes vista na História brasileira, assistimos ontem a mais provas objetivas da amoralidade e da imoralidade reinante na cúpula dos poderes. Como explicar que os Generais aceitem fechar um acordo de mentirinha em torno do recém-baixado Decreto 8515, que lhes tira poder e abre uma perigosa brecha para que os bolivarianos no Ministério da Defesa mexam nos regulamentos das escolas militares - sempre considerados tão imexíveis pelas legiões como a Lei de Anistia de 1979?

Como justificar que Renan Calheiros e Eduardo Cunha, presidentes do Senado e da Câmara, sob risco de citação, investigação ou indiciamento na Operação Lava Jato, sejam transformados, publicamente, nos baluartes de uma luta contra o desperdícios praticados com o dinheiro público pelo desgoverno do crime organizado? Como aceitar que a maioria de uma suposta "oposição" à ditadura nazicomunopetralha se comporte, de forma covarde e criminosamente omissa, como se fosse formada por petistas envergonhados ou sem-vergonha? Como suportar que a cúpula do Judiciário não faça cumprir a lei (que deveria valer para todos) e não tome uma atitude ética e enérgica, digna de magistrados que honrem a toga, quando o Poder Executivo "obra e anda" para decisões transitadas em julgado e não paga precatórios ou pega a grana dos depósitos judiciais para promover mais gastanças?

Só a canalhice conceituada por Nelson Rodrigues pode explicar o comportamento da oligarquia que ocupa os poderes no Brasil que tem um Estado Capimunista, Centralizador, Cartorial, Cartelizado, Corrupto e Canalha - tão canalha, mas tão canalha, que não poupa e sequer perdoa o cidadão-eleitor-contribuinte que lhe sustenta. Este País que tem a cúpula de poder absolutamente inconfiável para a maioria das pessoas de bem é que ontem obteve a irônica consagração de um manipulado (e por que não dizer canalha) mercado financeiro transnacional, sendo rebaixado em seu grau de investimento por uma das famigeradas agências de risco. Azar dos rentistas que verão o dólar disparar frente ao irreal Real e ainda sentirão perdas no valor das ações em que especulam (ops, "investem", no melhor estilo dos apostadores em jogos de azar).

Em meio a tanta canalhice, o desgoverno encontra a costumeira saída para a impossível sobrevivência. O jeito da turma de Dilma Rousseff e companhia é aumentar os impostos, ou criar novos tributos, taxas e contribuições, além dos 92 em vigor, das infindáveis "instruções normativas" da Receita Federal ou das multas inventadas por Estados e Municípios, para continuar sugando o sangue e esvaziando o bolso da população. O assalto a "burrocrata" armado violenta do mais pobre ao mais ricaço, ferrando, sobretudo, a tal classe mé(r)dia". A canalha proposta de aumento do Imposto de Renda da Pessoa Física é um confisco direto nos contracheques sobre os ganhos do trabalho, uma redução salarial direta, absolutamente inconstitucional e imoral.

Os canalhas da oligarquia tupiniquim só fingem não perceber que existe um movimento crescente de insatisfação e revolta contra seus abusos e desmandos autoritários, que evolui do mundo oculto das redes sociais para as ruas, a cada grande e significativo protesto de massas. O próximo já está agendado para domingo, 20 de setembro. O povo já percebe que tem capacidade de pressão para exercer seu Poder Instituinte, a fim de promover uma Intervenção Constitucional.

A mídia amestrada e abestada não noticia, mas estamos civicamente cada vez mais próximos daquilo que os colonos norte-americanos fizeram nos idos de 1776, não só proclamando sua independência verdadeira, mas fundando uma Nação em sólidas bases republicanas, com uma Constituição enxuta e facilmente cumprível, que assegura a real Democracia - a Segurança do Direito.

Já morreu a "Nova República", expressão máxima da canalhice promovida pela mais sórdida politicagem. Só falta cair de pobre o regime desta vanguarda do atraso, promovido pelo golpe militar de 1985 (no qual o falecido General Leônidas entronizou José Sarney, ilegitimamente, na Presidência, após a morte súbita do Tancredo Neves. Está muito próxima de um final tragicômico a farra da petelândia e seus comparsas corruptos - também altamente canalhas.

As mudanças por aqui são inevitáveis não só porque a maioria do povo brasileiro deseja, mas porque o crescimento e desenvolvimento do Brasil, em bases reais e sólidas, é uma necessidade crucial e urgente para um mundo que se desestrutura, perigosamente, em conflitos que alimentam crises (políticas e econômicas) de consequências inimagináveis. Dilma vai cair não porque ela seja a causa, mas porque é consequência de um modelo canalha pautado pela incompetência, inoperância e insustentabilidade de uma sociedade que deveria ser muito rica, mas que permanece historicamente mantida na miséria porque, até outro dia, aceitava, passivamente, tudo de ruim que lhe era imposto pelos canalhas daqui de dentro, em conluio com os canalhas da oligarquia financeira transnacional.

Esse jogo de canalhices não interessa mais ao povo brasileiro e nem aos controladores da geopolítica e economia transnacional. Se os corruptos e canalhas não quiserem entender que tal processo de mudança é inadiável e inevitável, o problema será inteiramente deles. A vitória final será da Elite Moral brasileira, que começa a surgir em cada cidadão que se expõe nas redes sociais e que sai à rua para exigir transformações para melhor.

Canalhas de todos os podres poderes, uni-vos, porque seus dias estão contados! Os vermes serão expelidos pela revolta popular, impulsionada por segmentos cada vez mais esclarecidos da sociedade brasileira, porque tal mudança é uma demanda do sistema de poder mundial e uma necessidade urgente da maioria do povo brasileiro - que até outro dia lhes servia de hospedeiro, sem reclamar.

Embora sejamos o maldito "País do jeitinho", onde vigora a sempre evocada "Lei Gérson" ("gosto de levar vantagem em tudo, certo"), a mudança se tornou inevitável. Devemos nos preparar para a verdadeira "revolução brasileira" - e não um tímido "reformismo modernizador" pregado por alguns economistas que não sabem bem de que lado da sociedade estão. De nada resolve reformar o que está erguido em bases erradas, conceitos equivocados e regras mentirosas ou contraditórias.

Romper com o Capimunismo é preciso, implantando uma República com Federalismo de verdade, transparência total nas coisas públicas, Imposto Justo, Judiciário que faça a lei ser cumprida por todos e para todos (sem rigores seletivos) e representatividade política concreta, através do sistema de voto Distrital e Distrital misto, que evolua da realidade local, para a municipal, até a estadual e regional, chegando até ao governo da União.

O Brasil não pode mais ser uma espécie de União Soviética, dividida em feudos e cartórios controlados por políticos da pior espécie que roubam a hegemonia popular a cada eleição apenas para se locupletarem. Chega de Canalhice! Basta de Canalhas! Adeus às ilusões perdidas. Vamos olhar para frente, e construir um Brasil de verdade que valorize o indivíduo que consegue fazer bem à sociedade, estudando, trabalhando, produzindo e evoluindo.     

Sugestão aos Clubes Militares


Os três Clubes (Militar, Naval e da Aeronáutica), que representam o melhor espírito ainda vivo de patriotismo nas Forças Armadas) bem que poderiam convidar advogados com a qualidade de Antônio José Ribas Paiva e Sérgio Alves de Oliveira (articulistas deste Alerta Total) para elaborarem uma Ação Direta de Inconstitucionalidade contra o Decreto 8515.

Não convence a alegada "necessidade de pacificação diante da crise política e econômica" para justificar tal "acordo" aceito ontem pelos Comandantes Militares e o Ministro da Defesa (dele mesmo), para que seja redigido um anexo ao inconstitucional Ato 8515, devolvendo-lhes poderes (a maioria meramente burocráticos) que foram tirados sem consulta prévia aos chefes do Exército, Marinha e Aeronáutica).

Em nome de uma "democracia" que absolutamente não existe no Brasil, em plena ditadura nazicomunopetralha do desgoverno do crime organizado, os Oficiais Generais cometem o equívoco de, novamente, compactuar com manobras claramente ideológicas praticadas por aqueles que, no fundo, sonham com o impossível: implantar um regime bolivariano no Brasil dos Canalhas, onde a bagunça é ampla, geral e irrestrita, e onde o regime comunista não combina com a natureza carnavalesca do povo brasileiro...

Além disso, também em nome de uma falsa tolerância que pode redundar em permissividade, os Comandantes Militares não deixaram claro, para seu público interno e muito menos para a opinião pública, que efeitos pode ter a bolivariana manobra, prevista no Decreto 8515, de revogar o Decreto nº 62.104, de 11 de janeiro de 1968 - - norma que delegava competência aos então ministros de Estado da Marinha, do Exército e da Aeronáutica (hoje Comandantes Militares), para aprovar, em caráter final, os regulamentos das escolas e centros de formação e aperfeiçoamento.

Bolsonaro detona de novo

O deputado-capitão Jair Bolsonaro, em entrevista à TV Cultura, mete o pau no desgoverno e demonstra, claramente, o que está por trás do Decreto 8515, inspirado pelos bolivarianos infiltrados em cargos de confiança no Ministério da Defesa.

Intervenção Constitucional, já!

Assista a entrevista de Antonio Ribas Paiva ao desembargador Laercio Laurelli no programa Direito e Justiça em Foco, em dois blocos.


Transferência


Sobre o Decreto 8515 e outras graves questões militares brasileiras leia, abaixo, os artigos, clicando nos títulos-links:

O famigerado Decreto 8515

Estrutura do Ministério da Defesa - Considerações

O General que enfrentou Hitler

Não vejo razões para temer o Decreto 8515

A História do Comunismo contada aos doentes mentais

A Guerra Híbrida. É a Guerra de Putin. Seria do Maduro e do Morales?

Perigo Venezuelano

Defesa da Amazônia marca passo


Piada levyana de Ministro da Fazenda

Só pode ser piada de Ministro da Fazenda ouvir o Joaquim Levy, um digno representante do rentismo bancário que sacaneia e explora o Brasil, ter a coragem de afirmar, em entrevista ao Jornal da Globo, que "a população vai estar preparada para pagar impostos":

"Não adianta só você dizer que é para cortar e não dizer onde vai cortar. Não adianta querer resolver as coisas pedindo para a população assinar um cheque em branco, tem que olhar, examinar onde dá para cortar. O governo vai, deve cortar gastos, sim. Mais do que já cortou em outros casos. E também se a gente precisar pagar imposto eu tenho certeza que a população vai estar preparada para fazer isso, porque é um caminho para ter o equilíbrio, para poder crescer e a gente quer crescer para criar emprego. Se pagar um pouquinho mais de impostos e a economia crescer, você tem o imposto de volta".

Realmente, os rentistas e seus banqueiros-economistas amestrados vivem em outro planeta: a Imposturolândia - terra vizinha do planeta apenas identificado pela sigla PQP...

Frases levyanas


Inquebrável


Todo ou nada a temer?


Sugestão político- futebolística: faça que nem o Vasco - vença e saia fuja dos 13, para não acabar rebaixado... 

Colabore com o Alerta Total

Neste momento em que estruturamos mudanças para melhor no Alerta Total, que coincide com uma brutal crise econômica, reforçamos os pedidos de ajuda financeira para a sobrevivência e avanço do projeto.

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente conosco poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil. Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

II) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

III) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 10 de Setembro de 2015.