MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião voa sobre a orla carioca em 31/03/2014, ostentando faixa com os seguintes dizeres: "PARABÉNS MILITARES - 31/MARÇO/64 - GRAÇAS A VOCÊS O BRASIL NÃO É CUBA". Clique na imagem acima para acessar MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964 - uma seleção de artigos sobre o tema.

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

A matança dos carneiros

A matança dos carneiros

Morrem mais pessoas assassinadas no Brasil do que em muita guerra Civil.

Publicado por Jose Wanderley Correa Simao - 1 dia atrás
14
Não sei onde eu estava há alguns anos atrás, quando mesmo sendo policial acreditei na falácia da tal LEI DO DESARMAMENTO, lei esta que só serviu para desarmar as pessoas de bem, sim porque os bandidos, os vagabundos e assassinos continuam cada vez mais armados e matando cada vez mais pessoas indefesas, que comocarneiros sangram até morrer.
Uma lei burra, feita à feição dos analfabetos que a elaboraram e que com certeza tem seguranças pagos com dinheiro público. Passei 31 anos na policia e nunca fiz uma avaliação psicológica ou um curso de reciclagem de tiro, quem mais mata no Brasil, exceto as doenças e acidentes de trânsito deve ser a policia do Rio e São Paulo e duvido que estes policiais após seu ingresso passem por uma avaliação psicológica ou um curso de reciclagem de tiro, o POLICIAL FEDERAL trabalha 30 anos na linha de frente e não faz nenhuma nem outra coisa, o Estado nunca tem recursos para investir em segurança.
Ai se aposenta e sua arma geralmente vai para uma gaveta, para renovar o registro da arma, necessita de uma avaliação psicológica, ou seja, os policiais quando estão trabalhando e “em tese” podem oferecer algum risco aos cidadãos, não fazem avaliação psicológica periódica, nem curso de reciclagem. Já o aposentado precisa fazer, é a “inteligência” de nossos legisladores levada ao extremo em uma completa inversão de valores.
Outro dia li uma decisão de um tribunal, no sentido de que um “JUIZ DE DIREITO”,não necessita fazer teste psicológico, nem cumprir os requisitos da chamada “Lei do desarmamento” para portarem uma arma de fogo, ou seja, o tribunal rasga aconstituição e decide que nem todos são iguais perante a lei ou se quiserem a lei não é igual pra todos.
O Estado (União, Estados e Municípios) impotente, ausente e mal administrados, onde a segurança pública é tratada como moeda de troca e com fins politiqueiros, quase sempre sendo os cargos mais importantes, Seja na Policia, seja na segurança de um modo geral, indicados por partidos políticos ou por parlamentares e não pela sua competência, mais por sua afinidade ou seu apadrinhamento político/partidário.
Estado este que não consegue defender nem a si próprio, muito menos seus cidadãos. Razão pela qual, sou pela revisão urgente da malfada “Lei do desarmamento”. Pois além do retrocesso no que diz respeito aos direitos civis e constitucionais, não é possível que assistamos todos os dias dezenas de pessoas serem mutiladas e assassinadas como carneiros no abatedouro.
Sou contra a lei como ela é atualmente, mal elaborada e restritiva ao direito constitucional da defesa própria e da sua família, visto que se há uma lei sobre o porte de armas de fogo, que ela seja para ajudar, para beneficiar, que o cidadão de bem possa ter o direito de ter em sua casa uma arma para se defender, para proteger sua família, já que o Estado não protege e que os rigores da lei sejam para os bandidos e assassinos, pois estes sim jamais deveriam andar armados ou vão dizer também que os fuzis e metralhadoras que a bandidagem usa, são furtadas ou roubadas na casa de pessoas de bem.