MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião voa sobre a orla carioca em 31/03/2014, ostentando faixa com os seguintes dizeres: "PARABÉNS MILITARES - 31/MARÇO/64 - GRAÇAS A VOCÊS O BRASIL NÃO É CUBA". Clique na imagem acima para acessar MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964 - uma seleção de artigos sobre o tema.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

BUMBO NO PÉ DIREITO SOLDADOS!



BUMBO NO PÉ DIREITO SOLDADOS!

Luiz Ernani Caminha Giorgis
Cel Inf EM reformado EB

        No dia 20 de fevereiro passado estivemos no 3º Batalhão de Polícia do Exército participando da cerimônia dos 70 anos da Tomada de Monte Castelo pela FEB na Itália.
         No desfile da tropa constatou-se como é importante o bater do bumbo da Banda para o passo certo dos militares em passo ordinário. Ombro a ombro, cobertos e alinhados, arma em “ombro-armas”, ao som da Banda. Muitos civis presentes.
         Hoje, mais do que nunca, os militares precisam estar juntos com a sociedade civil. A quadra histórica pela qual passa o país não permite indiferenças e/ou idiossincrasias alienantes de quem quer que seja. Será ultrapassado pelos acontecimentos quem se mantiver na zona de conforto e não participar de uma forma ou de outra. Pelo menos observando.
         Falar do atual governo é lugar comum no cotidiano da nação. Ele já está dispensando comentários desse tipo. E está abaixo de qualquer crítica. Tudo que pode ser dito já o está, ou estará quando as revelações da justiça se tornarem de domínio público. Mas ele, governo, não tem a humildade de admitir seus erros. E assim estamos há doze anos. Desnecessário dizer que o governo anterior fez o atual, e deve estar sim, arrependido. No fundo de tudo a culpa é do Belzebu de nove dedos que colocou o país a seu serviço e do partido por ele criado. E a sociedade pensante não conseguiu retirar do governo esse partido abjeto, sem compromisso nenhum que não seja os seus próprios e da sanha de poder da malta que o compõe.
         O país aproxima-se do ponto de ruptura. Melhor assim, preferencialmente com um mínimo de legitimidade. Com exceção das Forças Armadas não há nenhuma outra instituição brasileira que tenha força e autoridade para garantir que a democracia possa seguir o seu processo de aperfeiçoamento sem a tentativa de assalto ao poder perpetrado pelos partidos de esquerda. Continuarão frustrados porque jamais o Brasil aproximar-se-á sequer de qualquer ideologia retrógrada e/ou do bolivarianismo deturpado pelo marxismo de outras repúblicas sul-americanas.
         Bumbo no pé direito cidadãos!