MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião voa sobre a orla carioca em 31/03/2014, ostentando faixa com os seguintes dizeres: "PARABÉNS MILITARES - 31/MARÇO/64 - GRAÇAS A VOCÊS O BRASIL NÃO É CUBA". Clique na imagem acima para acessar MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964 - uma seleção de artigos sobre o tema.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Silêncio desmoralizante

ENVIADO A VÁRIOS JORNAIS E REVISTAS

Silêncio desmoralizante

Alô, comandantes militares das três armas! Os senhores vão aceitar calados  o relatório final desse circo armado há mais de dois anos para jogar lama nas FFAA? A sociedade civil minimamente informada e que conhece a verdadeira história, mesmo desarmada, não está engolindo tanta podridão e má fé por parte de um bando de gigolôs, que receberam indenizações milionárias e hoje recebem pensões vitalícias cinco vezes superiores às dos cidadãos, que trabalharam por mais de trinta anos pagando honestamente seus impostos e recolhendo sua contribuição previdenciária. 
 
A obediência constitucional tem limite. Ela termina quando a nossa constituição começa a ser pisada. Ou não? Aprendi nos bancos de escola, junto com o Hino Nacional, que a função primordial dos militares é defender a constituição além da integridade territorial do Brasil. Nossa constituição está sendo desmoralizada no Congresso Nacional, hoje transformado em uma fossa, dominado que está pelo que há de mais podre na política Brasileira. São "nobres" deputados, que custam 748 mil reais e estão a serviço do poder executivo mais corrupto que já surgiu na história do país, comandado por uma quadrilha chamada partido dos trabalhadores. Nossas fronteiras norte viraram terra de ninguém, onde brasileiro só entra se pagar pedágio a índios, além de ter hora pré estabelecida para entrar e sair. O pais já virou motivo de chacota no exterior. Por fim, o Brasil será transformado em uma colcha de retalhos a exemplo da Iugoslávia? Não resta dúvidas que estamos sendo segregados por essa quadrilha que há 12 anos tomou conta do governo e está destruindo o país.
 
Humberto de Luna Freire Filho, médico