MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião voa sobre a orla carioca em 31/03/2014, ostentando faixa com os seguintes dizeres: "PARABÉNS MILITARES - 31/MARÇO/64 - GRAÇAS A VOCÊS O BRASIL NÃO É CUBA". Clique na imagem acima para acessar MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964 - uma seleção de artigos sobre o tema.

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Aeroporto de Claudio: Carta do engenheiro Pedro Paulo Rocha ao jornalista Chico Gois

Comentários sobre o aeroporto de Minas/ terras Claudio (mencionando o candidato Aécio)
 
Carta ou parecer do Eng. Pedro Paulo Rocha ao jornalista Chico de Gois
 
Confira abaixo:
 
Meu caro Márcio
Sobre este assunto, eu posso falar de cátedra.
Veja o meu e-mail abaixo, dirigido a um jornalista que pensa como você. Lamento as suas inclinações petistas.
 
Sr. Jornalista Chico de Gois
Fui piloto, na juventude, antes de me formar em engenharia, e conheço bem Cláudio, terra bastante montanhosa, da família da minha  esposa, onde tenho duas pequenas propriedades.
Portanto, sinto-me capacitado a comentar a sua maliciosa menção, em reportagem de O Globo, de que Aécio teria mandado construir um aeroporto em terras que pertenciam a um tio, em Cláudio.
Em primeiro lugar, uma das ambições de qualquer cidade é possuir o seu aeroporto. Posso afirmar que, há algumas décadas, quando voava em S. Paulo, era rara a cidade que não tinha o seu, e o sonho era construir ainda outros mais, numa ambição inequívoca de progresso. Portanto, ao construir aeroportos em Minas, Aécio nada mais fez do que embarcar na onda do progresso e da evolução.
Em segundo, eu sei que este "suposto aeroporto" existe há anos, como campo de pouso usado por Tancredo Neves, nas suas idas à Cláudio, onde a família de sua esposa residia. Aécio não o construiu e sim, quando governador, diante da dificuldade topográfica da cidade, desapropriou o tal campo de pouso que já existia e o melhorou, tornando-o propriedade pública. E a desapropriação foi feita pelo preço de avaliação oficial de R$ 1 milhão. Note-se que conheço pessoalmente Múcio Tolentino, este seu tio e dono da área, e sei que ele não se conformou, pedindo uma indenização de R$ 5 milhões, com o que Aécio não concordou, deixando-o bastante aborrecido, como me revelou.
O fato é que a vida do candidato Aécio foi bastante investigada e nada encontraram além desta suposição distorcida de fatos. O que me faz supor que além de realizador é um político HONESTO. O que faz muita falta na cúpula do nosso governo, em que diariamente pipocam novos escândalos de corrupção.  
Atenciosamente
Pedro Paulo Rocha
Eng./MSc/Prof.  aposentado
Barra da Tijuca - Rio de Janeiro