MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião voa sobre a orla carioca em 31/03/2014, ostentando faixa com os seguintes dizeres: "PARABÉNS MILITARES - 31/MARÇO/64 - GRAÇAS A VOCÊS O BRASIL NÃO É CUBA". Clique na imagem acima para acessar MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964 - uma seleção de artigos sobre o tema.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Juan Manuel Santos vence as eleições na Colômbia

Juan Manuel dos Santos, candidato governista
vencedor das eleições presidenciais na Colômbia
(Foto: AFP)



http://g1.globo.com/mundo/noticia/2010/06/juan-manuel-santos-vence-eleicoes-na-colombia.html


20/06/2010 18h51 - Atualizado em 21/06/2010 14h28

Juan Manuel Santos vence as eleições na Colômbia

Candidato governista teve 68,9% dos votos neste domingo (20).
Ex-ministro da Defesa bate Antanas Mockus, prefeito de Bogotá.

Do G1, com agências internacionais





Juan Manuel Santos, candidato governista à Presidência da Colômbia, venceu as eleições realizadas neste domingo (20). Ele recebeu 68,9% dos votos segundo a agência EFE e derrotou Antanas Mockus, candidato de oposição e ex-prefeito da capital Bogotá, que ficou com 27,5% dos votos.

Em um pleito com 55% de abstenção, Mockus, candidato do Partido Verde colombiano, venceu apenas em um dos 32 departamentos do país, em Putumayo.

O recém-eleito Santos é o candidato indicado pelo presidente da Colômbia, Alvaro Uribe, que tem aprovação de 70% da população do país andino. No início da noite, Mockus reconheceu a derrota e desejou boa sorte a Santos. "Eu desejo a Santos todo o sucesso como líder para o bem da nossa querida nação", declarou.

"Uma vez mais agradeço a Deus, à Colômbia, obrigada pela confiança que 9 milhões de colombianos depositaram em nós", disse Santos em um discurso diante de milhares de seguidores que durante horas esperavam no El Campín, de Bogotá. Ele afirmou que foi "a maior votação jamais obtida na Colômbia", de mais de 9 milhões de votos.

Santos, do Partido Social da Unidade Nacional, reconheceu seu rival, o independente Antanas Mockus, do Partido Verde, e agradeceu o presidente Alvaro Uribe, a quem qualificou como "um dos melhores presidentes da Colômbia". "O professor Mockus foi um rival à altura, que pôs a Colômbia para pensar no valor da vida, da transparência e da legalidade", disse.

A Colômbia começou a votação às 8h locais - 10h de Brasília. O pleito ocorria com tranquilidade, sem muitos incidentes, segundo o ministro do Interior, Fabio Valencia. No mais grave, uma explosão matou sete policiais no departamento de Norte de Santander, próximo à fronteira com a Venezuela. Quatro militares morreram em outros incidentes.

Aos 58 anos, Santos por pouco não venceu no primeiro turno, em 30 de maio, quando recebeu 46,6% dos votos. Seu concorrente, Mockus, também com 58 anos, obteve 21,5% dos votos.

Segundo a última pesquisa anterior ao segundo turno, do instituto Invamer Gallup, Santos ganharia com 65,1% dos votos, contra 28% de Mockus.

Santos, que foi três vezes ministro (Comércio, Tesouro e Defesa) e se formou em Harvard, fez uma campanha profissional e organizada. Prometeu proteger a herança do atual presidente, cuja taxa de popularidade segue rondando os 70% graças a sua política de firmeza contra a guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).