MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião voa sobre a orla carioca em 31/03/2014, ostentando faixa com os seguintes dizeres: "PARABÉNS MILITARES - 31/MARÇO/64 - GRAÇAS A VOCÊS O BRASIL NÃO É CUBA". Clique na imagem acima para acessar MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964 - uma seleção de artigos sobre o tema.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

"O Brasil nunca teve uma diplomacia tão vagabunda"

O GOVERNO DE ISRAEL DEVERIA RECUSAR A VISITA DE AMORIM

Reinaldo Azevedo
9/1/2009

(ler primeiro o post abaixo)

O Brasil nunca teve uma diplomacia tão vagabunda. Nem nos piores tempos da ditadura. Lula receber o emissário de um país que financia abertamente o terrorismo anti-Israel, como sabe o mundo inteiro, para tratar da ação Israelense é, em si mesmo, um escândalo. O Irã é um dos financiadores do Hamas. De fato, o status do atual Oriente Médio é ditado pelo regime dos aiatolás, que sustenta também o Hezbollah, a milícia terrorista que controlava o sul do Líbano — hoje, na prática, controla o Líbano inteiro.

Se o Hamas não esconde, em sua carta de fundação e em suas ações, o que quer — o fim de Israel —, o fascismo islâmico de Mahamoud Ahmadinejad também não. Mais de uma vez, ele já proclamou que sua missão é riscar Israel do mapa. Logo, o governo brasileiro pretende debater uma solução para o Oriente Médio com quem tem o propósito declarado de eliminar um dos lados.

IMPRESSIONA A QUANTIDADE DE GESTOS HOSTIS DA GESTÃO LULA A ISRAEL.

Lembro há tempos que o Apedueta visitou várias ditaduras islâmicas, mas nunca pisou no solo da única democracia do Oriente Médio. Diziam-me: “Ah, isso não tem grande significado”. Não? Olhem, talvez seja preferível considerar que assim é por rejeição à democracia. E se for coisa pior? E se for rejeição mesmo a Israel e a seu povo?

Esse encontro é inaceitável, além de trair a pretensão ridícula da diplomacia brasileira de ter uma “solução” para o conflito — solução, como se vê, com a marca da neutralidade iraniana...

Leiam abaixo: os iranianos consideram que há uma “desproporção” nos ataques... Ah, bom! Vai ver é por isso que eles querem ter a bomba atômica. Já que Israel tem a sua, seria só uma questão de “proporcionalidade”... A diferença nada ligeira é que Israel não prega o fim do Irã.

Amorim vai ao Oriente Médio. Pretende visitar países árabes e também Israel. ESPERO QUE O GOVERNO DESTE PAÍS NÃO O RECEBA. QUEM NEGOCIA A SITUAÇÃO ISRAELENSE COM UM TERRORISTA COMO AHMADINEJAD TORNA-SE AMIGO DO TERROR.


Por Reinaldo Azevedo 14:54 comentários (37)


Presidente do Irã envia emissário a Brasília para conversar com Lula

Por Renata Giraldi, na Folha Online. Volto no post seguinte:

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, enviou um emissário a Brasília para entregar pessoalmente uma carta ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Diplomatas informaram que, na correspondência, o iraniano sugere o incremento das relações entre Brasil e Irã embora o emissário pretenda, na conversa com Lula, defender a posição iraniana em relação à ofensiva israelense na faixa de Gaza que já matou mais de 760 palestinos.

Para os iranianos, há uma desproporção nos ataques oriundos de Israel.

O documento será entregue a Lula na próxima semana pelo ministro de Cooperativas do Irã, Mohammad Abbasi. Detalhes sobre a correspondência e a posição iraniana serão divulgados ainda nesta sexta-feira, em Brasília.

No final de 2008, o ministro Celso Amorim (Relações Exteriores) entregou ao presidente iraniano uma carta enviada por Lula na qual expressava "o interesse brasileiro de aprofundar as relações bilaterais, particularmente na vertente econômico-comercial, e menciona a possibilidade de troca de visitas presidenciais no futuro". Essa informação foi publicada na edição desta sexta-feira na Folha, no Painel (íntegra para assinantes do jornal ou do UOL).

Nesta quinta-feira (8), o governo brasileiro decidiu entrar diretamente nas negociações por um cessar-fogo na região de Gaza. Já nesta sexta-feira, Amorim viaja para o Oriente Médio determinado a reforçar os apelos para o fim da guerra. Nesta viagem, o ministro pretende ir a Israel, aos territórios palestinos, à Síria e Jordânia.

Enviados brasileiros, em nome do governo federal, seguiram também nesta sexta-feira para a região em conflito para entregar 14 toneladas de alimentos que serão doados às vítimas que vivem na faixa de Gaza. A aeronave da FAB (Força Aérea Brasileira) saiu do Rio e tem previsão de chegada no domingo (11).

Manifestações públicas de partidos e parlamentares já ocorreram. O PT divulgou nota criticando a ofensiva israelense e incomodou a comunidade judaica no Brasil. Uma comissão suprapartidária enviou correspondências aos governos de Israel e da Autoridade Palestina apelando por um cessar fogo.

Por Reinaldo Azevedo 14:39 comentários (5)