MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião voa sobre a orla carioca em 31/03/2014, ostentando faixa com os seguintes dizeres: "PARABÉNS MILITARES - 31/MARÇO/64 - GRAÇAS A VOCÊS O BRASIL NÃO É CUBA". Clique na imagem acima para acessar MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964 - uma seleção de artigos sobre o tema.

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Bolsa-Terrorismo: Numerário Miranda faturou R$ 99.000,00



07/01/2009 14:54



Governo indeniza mais 111 ’anistiados’

Este faturou R$ 99 mil.O Ministério da Justiça concedeu esta semana a anistia política e indenizações a mais 111 pessoas que se opuseram ao regime militar, de 1964 a 1985. Entre os beneficiados está Nilmário Miranda, ex-deputado e ex-ministro-chefe da Secretaria de Direitos Humanos do governo Lula, que faturou R$ 99 mil. Além dele, foram "anistiados" Luiz Roberto Salinas, professor de filosofia da Universidade de São Paulo e um dos fundadores do Teatro Oficina, e Antônio Luiz Carneiro Rocha, ex-guerrilheiro da Aliança Nacional Libertadora. Entre 2001 e 2008, a União pagou cerca R$ 3 bilhões a "anistiados políticos".

Fonte: claudiohumberto.com.br.

***

União já gastou R$ 2,5 bi para indenizar anistiados

Levantamento de 2002 a dezembro de 2008 refere-se aos 38 mil processos já julgados, mas ainda falta analisar mais de 21 mil pedidos

Vannildo Mendes, BRASÍLIA

A União gastou R$ 2,5 bilhões, de 2002 até dezembro de 2008, com o pagamento de indenizações, em prestações únicas, a anistiados políticos. O valor chega perto de R$ 3 bilhões quando computadas as pensões mensais vitalícias que muitos deles passaram a receber desde o deferimento dos processos. De cerca de 60 mil processos aceitos, a Comissão de Anistia do Ministério da Justiça julgou pouco mais de 38 mil, dos quais 25 mil foram deferidos e 13 mil negados.

Entenda o processo da Leia da Anistia

O balanço da comissão até 2008, em fase fechamento, mostra que, dos processos deferidos, 10 mil tiveram algum tipo de reparação econômica, enquanto nos outros 15 mil casos os autores tiveram declarada a sua condição de anistiado político, o que lhes permitiu retornar ao emprego ou obter correções salariais nas suas carreiras. Falta julgar pouco mais de 21 mil processos. A comissão espera zerar a pauta até o final de 2010. A conta das indenizações deve fechar em R$ 4 bilhões.

Leia texto completo no Estadão