MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião voa sobre a orla carioca em 31/03/2014, ostentando faixa com os seguintes dizeres: "PARABÉNS MILITARES - 31/MARÇO/64 - GRAÇAS A VOCÊS O BRASIL NÃO É CUBA". Clique na imagem acima para acessar MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964 - uma seleção de artigos sobre o tema.

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Informativo Notalatina

Graça Salgueiro

Ontem eu tomei uma decisão que vinha sendo adiada, por falta de tempo e de apoio logístico, e criei mais um blog que terá a mesma feição e os mesmos objetivos do Notalatina, sendo este totalmente em espanhol, intitulado “Soy Latinoamericana”. Ocorre que recebo uma quantidade incalculável de material inédito sobre o que se passa em nosso continente sob o jugo do castro-comunismo, e nem sempre encontrava tempo hábil para divulgar todas estas informações imprescindíveis para se compreender a origem do que passamos hoje, não só no Brasil como em todas as nações dominadas pelo Foro de São Paulo. Então, este novo blog vai servir como uma espécie de extensão do Notalatina, um complementando ou outro e desde já recomendo que leiam o que foi postado ontem e que assistam aos vídeos indicados, sobretudo para se compreender a enorme falácia sobre as “mudanças” e “abertura política” implantadas pelo ditador hereditário Raúl Castro em Cuba.

Neste novo blog serão publicadas não só informações e vídeos mas também artigos escritos por analistas sérios e que conhecem bem do que falam, como o meu amigo Cel Luis Alberto Villamarín Pulido, do Exército colombiano, e que me deu a honra de aceitar ser meu parceiro nesta empreitada.

O tema de hoje não aborda uma questão especificamente latino-americana mas tem tudo a ver conosco. Trata-se de uma série de sete vídeos, com duração média de 9 minutos cada, de uma palestra oferecida na Summit University de Los Angeles pelo ex-agente do KGB Yuri Bezmenov, ou Tomas Schuman (nome adotado depois da deserção), para uma platéia bastante numerosa como se pode ver nos vídeos. Bezmenov já é conhecido de muitos de nós, por causa da entrevista que concedeu em 1983 e que pode ser revista (ou vista) no site do Farol da Democracia Representativa (http://www.faroldademocracia.org/).

Nesta palestra, bastante didática e coroada pelo seu bom humor, também oferecida em 1983, ele explica uma das principais funções do KGB que, longe de centrar-se no campo da espionagem – que abrangia apenas 15% de suas funções – ocupava-se do esquema da subversão nos países-alvo da extinta URSS. Esse processo, que foi idealizado para dar seus frutos após 20 anos, obedecia a etapas rigorosas e consistia em desmoralizar, dominar e destruir esses países através de seu sistema religioso, político, econômico, da ordem e da lei, da cultura, de suas tradições. Os subversores eram na maioria das vezes pessoas que vinham para intercâmbio como estudantes, atores, diplomatas, jornalistas que levavam anos estudando na Universidade Patrice Lumumba – como muitos brasileiros que hoje ocupam cargos no governo brasileiro, e nós sabemos quem são - e depois retornavam a seus países para cumprir a missão.

Leia texto completo em http://notalatina.blogspot.com/2009/01/ontem-eu-tomei-uma-deciso-que-vinha.html