MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião voa sobre a orla carioca em 31/03/2014, ostentando faixa com os seguintes dizeres: "PARABÉNS MILITARES - 31/MARÇO/64 - GRAÇAS A VOCÊS O BRASIL NÃO É CUBA". Clique na imagem acima para acessar MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964 - uma seleção de artigos sobre o tema.

domingo, 18 de janeiro de 2009

CUBA: Um povo que nunca foi livre

Percival Puggina

05/01/2009

Cuba proporciona ao estudioso uma das histórias mais dramáticas na vida do continente. No período que vai do século 16 ao 19, somava-se ali, ao cenário comum das colônias tropicais (extrativismo, monopólio da metrópole e uso intensivo de mão-de-obra escrava), a grande proximidade com os Estados Unidos. Este último fator fez nascer na elite cubana uma forte corrente desejosa da anexação (anexionistas).

No entanto, o domínio espanhol se constituía em obstáculo, tanto para os que buscavam uma verdadeira independência, quanto para os anexionistas. No séc. 19, a Ilha foi palco de duas longas guerras contra a Espanha. A primeira durou de 1868 a 1878. A segunda começou em 1895 e se prolongou, sem sucesso, até que, no início de 1898, a explosão do navio USS Maine, que estava ancorado no porto de Havana, alterou o cenário do conflito. Identificado o caráter intencional do ato que matou 260 marinheiros em pleno sono, os norte-americanos desembarcaram na Ilha e, em poucos meses, a Espanha entregava os pontos. O subseqüente tratado de paz transferiu Cuba, Porto Rico e Filipinas para os Estados Unidos.

Leia mais em http://www.puggina.org/detailautor.php?recordID=UM%20POVO%20QUE%20NUNCA%20FOI%20LIVRE