MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião voa sobre a orla carioca em 31/03/2014, ostentando faixa com os seguintes dizeres: "PARABÉNS MILITARES - 31/MARÇO/64 - GRAÇAS A VOCÊS O BRASIL NÃO É CUBA". Clique na imagem acima para acessar MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964 - uma seleção de artigos sobre o tema.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Brasilistão: Loteamento de cargos na Receita Federal


Loteamento de cargos na Receita Federal

Escolhida pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega, para substituir Jorge Rachid, Lina Vieira tem dado preferência a sindicalistas ligados ao PT no momento de preencher os principais cargos. Dos 10 atuais superintendentes regionais, apenas dois são remanescentes da equipe antiga, mas um deles deve ser trocado em breve.

Dos oito indicados pela secretária, sete tiveram cargos ou são fortemente ligados à administração anterior do Unafisco, adversária da atual, que a derrotou nas eleições sindicais de 2007. Todos são ou militantes de carteirinha do PT ou fortes entusiastas do partido. O outro superintendente foi uma indicação da Associação Nacional dos Auditores Fiscais (Anfip).

O presidente do Unafisco, Pedro Delarue, acredita que as eleições vão legitimar as escolhas feitas pelo grupo político que dominou as superintendências. “É uma mostra da pseudodemocracia que tomou conta da Receita”, diz.
(Texto recebido de PP Rocha, quarta-feira, 21 de janeiro de 2009 10:15:17)

Obs.: Inicialmente, o alvo foi o IBGE, que sofreu críticas de Lula pela divulgação de dados que não lhe agradaram. Mudaram algumas fórmulas de cálculos, e o Instituto passou a ter a mesma confiabilidade que tem um instituto similar chinês ou cubano, ou seja, credibilidade zero. Hoje, quem ganha mais de R$ 1.500,00 reais por mês passou a ser considerado "rico" no Brasil, e os que ganham a metade disso já são classe média - um dos tantos falsos milagres lulanos criados pelo "Novo IBGE". Depois foi a vez do IPEA, que também sofreu pressão para que modificasse seus métodos de cálculos, de modo a agradar o Babalorixá de Banânia. Nem mesmo durante o "regime militar" houve isso; o PhD em Economia, Luiz Zottmann, afirmou em Brasília, no final de 2008, que durante o governo dos generais-presidentes havia alguns comunas no IPEA, mas que nunca foram perseguidos por causa de sua ideologia esquerdista. E ainda tem gente que fala mal da ditamole de então! O mesmo não ocorre hoje no governo Lula, pois já houve demissão de pelo menos quatro profissionais que não rezavam pelo missal dos petralhas (Cfr. em http://veja.abril.com.br/blogs/reinaldo/2007/11/o-pokemon-chins-e-elio-gaspari.html). Agora chegou a vez de perseguir os profissionais do Fisco, que não se "adaptaram" aos novos tempos lulanos. Aliás, a Receita Federal até enviou uma funcionária ao Equador, para ajudar a fazer a tal "auditoria" na dívida externa, ou seja, para ensinar os equatorianos a dar o calote no BNDES (Cfr. em http://movimentoordemvigilia.blogspot.com/2008/12/funcionaria-da-receita-federal-ajuda-o.html)! (F. Maier)