MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964

MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964
Avião voa sobre a orla carioca em 31/03/2014, ostentando faixa com os seguintes dizeres: "PARABÉNS MILITARES - 31/MARÇO/64 - GRAÇAS A VOCÊS O BRASIL NÃO É CUBA". Clique na imagem acima para acessar MEMORIAL 31 DE MARÇO DE 1964 - uma seleção de artigos sobre o tema.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Dívida Líquida Total da União (Interna e Externa)

Prezados Senhores

Hoje é dia da divulgação da dívida da União base março de 2017 e, como sempre, a imprensa omite o estoque da dívida em poder do Banco Central no montante de R$ 1.612,8 bilhões (25,57% do PIB), sendo essa a parte mais importante da dívida, visto que nada mais é do que uma “pedalada oficial” (aumento disfarçado de base monetária, ou emissão de dinheiro falso) que não existiria se o Banco Central fosse independente. Vejam que essa orgia saiu de 17,86% do PIB em 2010 para 25,57% do PIB em março de 2017. Crescimento real em relação ao PIB de 43,17%. Uma imoralidade sem precedentes.
O Brasil é fantástico: o governo se for financiado por bancos do qual seja o controlador: é crime, mas se for financiado pelo Banco Central é mecanismo de controle de política monetária.
Somente um Banco Central independente acabaria com a orgia de carregar a divida do governo, ou emissão de dinheiro falso. É um ralo incontrolável. Não há como fazer política monetária com esse ralo aberto. Em sentido figurado o governo seria um filho irresponsável que gasta a vontade sabendo que no final o pai (Banco Central) vai bancar a orgia emitindo dinheiro falso. Assim é muito fácil governar.
O estoque correto da dívida líquida da União (interna mais líquida externa) em março de 2017 era de R$ 4.846,9 bilhões (76,85% do PIB). Aleluia, ultrapassamos a dívida líquida do ano de 2002. Avança Brasil (para o abismo!).

Dívida Líquida Total da União 

(Interna e Externa)

Fonte MF - Base R$ bilhões.
Itens
2002
% PIB
2010
% PIB
Março/17
% PIB
Dívida Interna Em Poder do Mercado
558,9
37,54
1.603,9
41,28
3.113,8
49,37
Dívida Interna Em Poder do Banco Central
282,1
18,95
694,0
17,86
1.612,8
25,57
Dívida Externa Líquida
262,9
17,66
90,1
2,32
120,3
1,91
Dívida Total Líquida
1.103,9
74,15
2.388,0
61,46
4.846,9
76,85

PIB 2002 – (R$ 1.488,8 bilhões); PIB 2010 – (R$ 3.885,8 bilhões);
Previsão PIB 2017 – (R$ 6.306,7 bilhões).
Arquivos oficiais do governo estão disponíveis aos leitores.

Ricardo Bergamini
(48) 99636-7322
(48) 99976-6974
Membro do Grupo Pensar+ www.pontocritico.com

Sócrates encontra professor da USP


Sócrates encontra professor da USP

Por Ricardo Roveran

Sócrates, enviado para 2017 em um vórtice temporal, cai em São Paulo, no meio de um manifesto e encontra um militante esquerdista:

– Olá excelente rapaz! Do que se trata toda essa gente reunida?!
– Olha velhote desinformado, estamos lutando contra a elite por justiça!
– Sim, eu realmente sou um desinformado, eu sou quem não sabe, mas estou muito feliz de encontrar você, que realmente sabe! Peço que me ensine, é possível?
– Sim claro, sou da USP, tem muita coisa que você precisa aprender!
– É um grande dia excelente rapaz! Finalmente encontrei alguém sábio que me ensinará! … Primeiro gostaria de saber o que é a elite, depois o que é justiça e por último qual a aplicação de justiça estão lutando, pode ser nessa ordem?
– Sim, isso é fácil!
– Perfeito! O que é a elite!?
– A elite são os ricos, que tem muito dinheiro, muitos bens.
– Então o critério para discernir a elite, é a quantidade de dinheiro, de bens que possui, certo?
– Sim, é esse mesmo!
– E a partir de que ponto um homem é considerado rico, participante da elite?
– A classificação disso é através classes sociais, que são A, B, C, D, E e F! A classe A é quem tem mais, e vai diminuindo para quem tem menos, até a classe F, que é praticamente miserável e não tem nada, é por eles que lutamos!
– Certo, como eu posso identificar quem é a elite nesses termos?
– São as classes A, B e C, mas é só ver quem ganha mais de 2.300 por mês, que já é elite!
– Entendi, e os outros todos não são elite, certo?
– Sim, o critério é esse.
– Quem ganha mais de 2.300 por mês é a elite, e a elite é malvada, certo?
– Certo!
– E quem ganha menos de 2.300 por mês não é da elite, e não é malvado, correto também?
– Sim, é exatamente isso! O senhor está aprendendo muito bem, qual seu nome?!
– Meu nome é Sócrates excelente rapaz!
– Certo, Sócrates! Está aprendendo muito bem.
– Você, é formado em uma universidade, não é isso?
– Sim! Sou inclusive professor! Da USP como eu disse!
– Que dia maravilhoso para mim excelente rapaz! Encontrei finalmente um sábio! Quanto ganha um professor da USP?!
– Eu ganho 10 mil…
– Então você é da elite e é malvado?!
– Não… é que… olha… eu luto pelo povo e… eu quero só o bem deles!
– Mas você disse que o critério era esse…
– Eu sei, parece estranho, mas são nossos representantes que vão acabar com essas diferenças sociais!
– Estou me esforçando para compreender, quem são seus representantes?!
– São os políticos!
– Quanto ganha um político hoje, rapaz?
– Depende, deputado ganha cerca de 39 mil por mês, um senador uns 33 mil…
– Então eles são da elite também!
– São sim… mas são eles que vão fazer o bem para o povo!
– Mas você me disse que a elite só faz o mal, e que o critério era quem ganhasse mais de 2.300 por mês, seria mal, tanto você quanto seus representantes são da elite, devo supor que são maus, segundo suas próprias palavras… ou será de outra forma?!
– Estou desconfiando que você é um infiltrado velho! Como pode duvidar do que estou dizendo!
– Eu estou tentando aprender, você disse que me ensinaria, mas afinal, você é um homem mau e seus representantes também são maus, ou este critério estará errado?
– Eu não sou mau! Lula é santo! Que espécie de perguntas são essas?!
– Chama-se lógica, rapaz, eu só estou examinando seu próprio critério… se o critério estiver certo, você e seus representantes são maus, se forem bons então o critério está errado… não será dessa forma?
– Está bem, talvez o critério esteja errado, pois eu sou um homem bom, e meus representantes também são bons, afinal estou lutando pela justiça, pelo bem, por algo bom!
– Muito bem rapaz! E qual a luta de vocês?
– Lutamos contra os maus… quer dizer, a elite…
– Nos critérios que você me colocou?!
– Sim!
– Oras, estão lutando contra si mesmos?!
– Não! Bem, talvez o critério esteja errado mesmo… não sei mais!
– Mas me diga, o que justiça?
– Justiça é que todos ganhem o mesmo salário! Para não haver desigualdade, sabe?
– Mesmo os que não trabalham?
– Não, só os que trabalham claro…
– Então já não são todos? Concorda?
– Bem, quis dizer todos que trabalham… os que não trabalham ganham bolsas, essas bolsas são para que não fiquem sem nada…
– Essas bolsas, são como um salário?
– Sim! Recebem uma vez por mês!
– E de onde sai o dinheiro dessas bolsas, rapaz?
– Impostos! As pessoas trabalham e pagam impostos, o estado redistribui a renda, e paga as bolsas.
– Então quem paga as bolsas é quem trabalha, e é justo que quem não trabalha receba salário por não trabalhar, e quem está trabalhando pague salário a quem não trabalha?
– Sócrates, você está me deixando confuso…
– Apenas me responda, a justiça consiste em pagar salário para quem não trabalha, é isso?!
– Não… é redistribuir a renda…
– Mas no final da sua redistribuição, isso é o que acontece, ou não?
– Sim é… mas… tudo parece estranho mas quando fizermos o comunismo, tudo vai ser diferente, tudo vai ser justo e ninguém vai ser miserável, não vai dar pra você entender agora… a elite é poderosa e controla tudo!
– Rapaz, até agora tudo que você me disse foi contraditório, não?
– Sim, foi! É que você precisa esperar o comunismo acontecer, aí sim tudo vai fazer sentido!
– Oras rapaz, então esse tal comunismo, deve ser maravilhoso, onde aconteceu?!
– Cuba, Coreia do Norte, Rússia, Alemanha oriental…
– Então esses lugares devem ser o paraíso! Conte-me como são!?
– Olha, as coisas não vão tão bem, alguns lugares já abandonaram o comunismo, mas os outros permanecem em luta!
– Rapaz, que surpresa! Por que afinal abandonaram algo tão maravilhoso?!
– Não deu certo, mas continuamos tentando! É culpa do capitalismo!
– E os outros lugares?
– Cuba e Coreia do Norte continuam comunistas!
– Que maravilha! E como são estes lugares?! Estão bem? Todos são prósperos? Não existem mais classes?
– Pra falar a verdade, não estão bem não, Cuba e Coreia do Norte estão passando fome, mas isso é por culpa do capitalismo!
– Oras, mas um modelo tão bom, pelo qual vocês lutam, não faria apenas bem?
– É que os dirigentes não fizeram o comunismo como pensávamos, eles deturparam, fizeram outra coisa…
– Mas você me disse a pouco que eles eram bons…
– Eu disse mas… bem, nunca se sabe!
– Será que talvez vocês não estejam errados?
– Talvez, Sócrates…
– E por que esses países têm dirigentes?
– Eles tem poder militar, e muito capital…
– Oras, você me disse que não haveriam classes sociais…
– No comunismo existe apenas a classes política e proletariado!
– Então existem ainda classes, correto?!
– Não tenho como discordar agora…
– Meu rapaz, não me parece que você esteja lutando por algo bom, pois seus exemplos foram todos maus, e não me parecem confiáveis seus representantes como bons, pois sempre terminam por trair o povo, e mesmo seus critérios não me parecem bons, pois não se sustentam agora, nem nos exemplos que me forneceu.
– O senhor está me deixando sem resposta. Eu preciso estudar mais…
– Eu agradeço pela conversa, mas vou continuar procurando alguém realmente sábio, que possa me ensinar de sua sabedoria.

Um grupo de garotos se aproxima e cumprimenta o professor.
– Quem é este homem professor!?
– Um velho chamado Sócrates, que eu estava ensinando, mas agora estou um pouco confuso…
– Por que está confuso professor?!
– Ele discordou de algumas ideias minhas, e eu não consegui sustentá-las…

Grupo de garotos grita:
– ATENÇÃO TODO MUNDO! ESSE É UM VELHO FASCISTA! RACISTA! MISÓGINO! SEXISTA! HOMOFÓBICO!

Após levar cuspidas e apanhar, Sócrates sai ferido e desaparece no vórtice temporal.
O professor da USP, prossegue em sua luta, mas cada vez que vê um velho calvo de barba comprida, começa a tremer de medo.

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Babaca: secretário de imprensa dos EUA faltou às aulas de História

Por Associated Press

 

O secretário de imprensa dos Estados Unidos, Sean Spicer, sugeriu nesta terça-feira (11) que Adolf Hitler não usou armas químicas.
Spicer, comparando Hitler com o presidente da Síria, Bashar Al-Assad, disse que Hitler "nem sequer chegou tão baixo a(o ponto de) usar armas químicas".
Durante o Holocausto, Hitler matou judeus em câmeras de gás em campos de concentração.
No dia 4 de abril, um ataque químico no norte da Síria deixou mais de 80 mortos, e os EUA culpam Assad. O ministério da Saúde da Turquia disse que autópsias confirmam o uso de gás sarin no ataque.

Bandidos "dimenor" nas Forças Armadas? Correto, já sabem atirar...


Projeto de lei

Adolescente submetido a medida socioeduc terá prioridade no serviço militar

Certo, já sabe atirar...


HIDRELÉTRICAS A “FIO D’ÁGUA” E A QUESTÃO AMBIENTAL – UM TIRO NO PÉ!


HIDRELÉTRICAS A “FIO D’ÁGUA” E A QUESTÃO AMBIENTAL – UM TIRO NO PÉ!

Alan Kardec (*)

Na geração hidrelétrica a energia precisa ser armazenada sob a forma de água nos reservatórios, e isto o Brasil fez muito bem no passado: a água acumulada no transcorrer do tempo em grandes reservatórios possibilitava o fornecimento de energia firme por cerca de cinco anos. Este tempo foi sendo reduzido à medida que o Brasil construía hidrelétricas a FIO D´ÁGUA, ou melhor dizendo sem grande reservatório, e o tempo de fornecimento de energia firme, obviamente, foi sendo reduzido chegando, hoje, a cerca de apenas cinco meses.
O Brasil, por pressão das organizações ambientais, decidiu, em passado recente, construir apenas novas usinas hidrelétricas a FIO D´ÁGUA, no lugar de grandes reservatórios que, até então, eram construídos. A razão fundamental para tal tomada de decisão foi buscar uma menor agressão ao meio ambiente pela não inundação de grandes áreas e pela redução do desmatamento de grandes grupos florestais, colocando também em risco a fauna local.

Fica a pergunta: FOI UMA ESTRATÉGIA CORRETA?

Para responder esta pergunta é necessário abordar alguns aspectos.

1-      O que é uma hidrelétrica a FIO D´ÁGUA? 

Ao contrário de grandes reservatórios, o volume de água à montante da barragem que vai ser utilizado para girar os turbo - geradores é constituído, somente, do próprio leito do rio e mais uma pequena área inundada. Evidentemente, a energia armazenada em forma de água é muito menor, reduzindo muito a capacidade de geração durante todo o ano, tornando o processo de geração de energia mais limitado.

2- Vantagens e desvantagens das hidrelétricas de grandes reservatórios.

Não se faz omelete sem quebrar os ovos. A alegada desvantagem de agressão ao meio ambiente pela formação de maiores áreas inundadas é largamente compensada pela geração de uma energia limpa. Além disto, estes grandes lagos formados não servem somente para o armazenamento de energia limpa em forma de água, proporcionam, também, grandes áreas irrigáveis no seu entorno para plantio de alimentos, além disto, servem para regular a vazão dos rios à jusante da barragem reduzindo a possibilidade de inundações que causam tantos problemas à população ribeirinha e servem, ainda, para a diversão e para o turismo da população que vive e visita estes grandes lagos.

3- Vantagens e desvantagens das hidrelétricas a FIO D´ÁGUA.

A vantagem deste tipo de hidrelétrica está na redução de áreas alagadas o que, por conseqüência, reduz o desmatamento e protege a fauna, com o intuito de preservar o meio ambiente. A desvantagem é a menor geração de energia ao longo do ano, fora da estação de chuvas, já que o armazenamento de energia limpa em forma de água é muito menor que nas grandes barragens. O Brasil tem um percentual de 87% de energia elétrica oriunda de suas hidrelétricas – energia limpa, entretanto este percentual tem caído, consideravelmente, por falta de um maior armazenamento desta energia limpa em forma de água pelo uso de usinas a FIO D´ÁGUA – É UM ABSURDO!

4- Conseqüências desta estratégia de hidrelétricas a FIO D´ÁGUA.

O propósito de proteger o meio ambiente construindo, somente, hidrelétricas a FIO D´ÁGUA, no lugar de grandes reservatórios, tem se mostrado um verdadeiro “TIRO NO PÉ”. A menor geração de energia elétrica oriunda das hidrelétricas tem obrigado o Brasil a colocar em operação suas termoelétricas movidas a gás, a óleo diesel e até a óleo combustível, com dupla desvantagem: são mais caras e muito mais agressivas ao meio ambiente, principalmente pela grande emissão de CO2 (dióxido de carbono) - responsável direto pelo temido efeito estufa que tanto desequilíbrio vem causando ao nosso planeta afetando, principalmente, o meio ambiente que se pretendia proteger.

Conclusão: por tudo isto, podemos afirmar que esta estratégia de somente construirmos hidrelétricas a FIO D´ÁGUA está sendo equivocada e, por conseqüência, já está afetando e afetará muito as nossas vidas.

É preciso rediscutir esta estratégia com urgência antes que seja tarde demais – não podemos continuar a ouvir as justificativas de que estamos tendo, hoje, problemas relacionados a uma menor geração de energia hidrelétrica somente por razões de pouca chuva. Esta afirmativa agride o bom senso!

NÃO VAMOS ESPERAR UM MILAGRE – É PRECISO MUDAR A NOSSA ESTRATÉGIA E VOLTAR A CONSTRUIR HIDRELÉTRICAS COM GRANDES RESERVATÓRIOS.

Eng. Alan Kardec Pinto - Ex-presidente da Petrobrás Biocombustível e da Associação Brasileira de Manutenção. Consultor Empresarial e de Manutenção.

ONZE INQUÉRITOS DE LULA

O Antagonista


12 de Abril de 2017


ONZE INQUÉRITOS DE LULA


Lula é citado por Edson Fachin em onze pedidos de inquérito... [ leia mais 

O primeiro e mais importante inquérito contra Lula relata os pagamentos de propina à ORCRIM comandada por ele...

O segundo pedido de inquérito contra Lula trata dos pagamentos de propina por meio de palestras fraudulentas, a reforma do sítio em Atibaia e a compra do prédio do Instituto Lula...

O terceiro inquérito contra Lula trata dos 4 milhões de reais repassados ao Instituto Lula pelo departamento de propinas da Odebrecht...

O quarto inquérito contra Lula é aquele que envolve os pagamentos de propina para seu irmão, Frei Chico.
Não se trata de uma simples esmola...

O quinto pedido de inquérito contra Lula trata de seu trabalho como lobista da Odebrecht junto a Dilma Rousseff.
No caso, ele tentou beneficiar a empreiteira na hidrelétrica de Jirau, mas fracassou, porque Dilma Rousseff já havia favorecido uma concorrente...

O sexto inquérito contra Lula trata do pagamento de propina para a campanha de Fernando Haddad, em 2008.
Não é uma caso de caixa 2.
A empreiteira repassou dinheiro a João Santana em troca de "medidas legislativas favoráveis aos interesses da companhia"...

O sétimo inquérito contra Lula apura o assalto à Sete Brasil.
De acordo com Marcelo Odebrecht, Lula decidiu ratear a propina de 1% sobre o valor dos contratos entre os funcionários da estatal e o PT...

O oitavo pedido de inquérito contra Lula revela sua tentativa de obstruir a Lava Jato aprovando a MP 703...

O nono pedido de inquérito contra Lula é uma beleza: os 3 milhões de reais pagos pelo departamento de propinas da Odebrecht à Carta Capital...

O décimo inquérito contra Lula trata do dinheiro que o departamento de propinas da Odebrecht repassou para seu filho, Luleco...

O décimo-primeiro inquérito contra Lula imputa-o de tráfico de influência internacional para favorecer a Odebrecht em Angola...

Retalhos dos Tempos da Guerra Suja

Retalhos dos Tempos da Guerra Suja

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos I. S. Azambuja
     
Documento escrito por um analista do DOI/I Ex, que somente em outubro de 2016 tomei conhecimento, por acaso:                          

     Os anos que trabalhei lá na nossa família não me fizeram um radical, mas ouvindo uma vez alguém lá do seu setor falando sobre o Cid Queiroz Benjamim,  e depois  também ouvindo a música da Nara Leão  (“Podem me bater, Podem me matar, mas eu não mudo de opinião...”) não penso no burro como falta de conhecimento. Aliás, passei uns doze anos substituindo o JCarlos, que substituiu o “Senhor vai bem?”, e porque já era formado em Português e Literatura e ser formado também em escola fora do Brasil sobre o assunto, acabei passando à condição de analista. 

     E aquelas mesas cheias de tudo, e aquele cofre com livros supimpas, de pouco acesso a muitos, e por ter freqüentado por uns quinze anos as reuniões da SBPC, vi como eles estudam muito e já eram os intelectuais, doutos realmente, e posso falar que conversava com gente competente, entre os quais o Inácio de Loyola Brandão, o Fernando Henrique Cardoso, a Marilena Chauí, o Luiz Pinguelli Rosa, uma categoria de gente que não entrou para o PT, que pertencia a uma intelectualidade que não se confundia com a militância, e que deu o PSDB, e os dirigentes da COPE-RJ, e eu assistia a reuniões do Dr. José Goldenberg e à do Dr. Piva, dos foguetes, que eram profissionais do mais alto nível.  Essa gente via a intromissão das facções de esquerda ou dos gays com indiferença; eram políticos, mas para as políticas relacionadas com projetos da ciência, e eu era analista do nosso Serviço.  

     Eu não tenho preconceito contra os comunistas, acho que alguns são crédulos numa verdade, assim como o próprio Karl Marx também deve ter sido, mas a persistência no argumento errado, a teimosia, é um nó górdio. As militâncias que fundaram o PT vieram em parte das ciências, a opção por um PT de massas foi discutida, pois se eles fossem marxistas os intelectuais não seriam militantes. Foi difícil aceitar a idéia de um PT massivo; foi com ajuda do comunismo infiltrado na Igreja, com a adoção do termo trabalhador, sem limitá-lo ao operário, que era coisa do Prestismo do PCB, e de que se aproveitaram os dissidentes táticos do Partidão, na ALN, na OCML-PO, no MR-8, na APML do B, que nada têm, ou quase nada, de proletários. 

     O PT não é um partido operário, só ficticiamente de trabalhadores, mas a ideologia é marxista com influências de Antônio Gramsci, que foi trazido para a política das esquerdas pela SBPC a partir de 1980.  O Nosso analista de PC do B, não via e nem sabia nada sobre Gramsci, foi o Dr. Gallo quem fez uma síntese supimpa para o nosso antigo relatório, explicando as bases gramscianas. Talvez tivesse deixado de falar sobre o que implicou as mudanças específicas para o caso do Brasil, que é a ideologia do bloco dos intelectuais, mas o resto ele falou tudo que era necessário, sem entrar no modo de construção teórica da compreensão dialética, mas falou e explicou bem a questão da sociedade política, sociedade civil e guerra de posiçõesÉ ele jurisconsulto nesses assuntos, para satisfação nossa que o conhecemos e trabalhamos com ele.

UMA CURIORIDADE:
O dr Gallo, acima citado, é o atual Carlos Ilich Santos Azambuja.

terça-feira, 11 de abril de 2017

LISTA FECHADA (entenda do que se trata)


LISTA  FECHADA (entenda do que se trata)

(Autor desconhecido)

Em um restaurante...
"- Garçom, me veja o cardápio, por favor.

- Nós não trabalhamos mais com cardápio, senhor.

- Vocês usam uma tabuleta, você me fala os pratos?

- Não, senhor, trabalhamos agora com lista fechada.

- Como assim, "lista fechada"?

- O senhor escolhe o restaurante (no caso, escolheu o nosso), e o nosso gerente escolhe o que o senhor vai comer.

- E o que é que eu ganho com isso?

- O senhor não precisa perder tempo escolhendo.

- Mas como vou saber o que vou comer?

- O senhor come o que o gerente achar que o senhor deve comer.

- Mas baseado em quê, se ele não sabe do que eu gosto.

- Baseado nos critérios dele.

- Que são...

- Ele pode querer que sejam os pratos mais caros. Ou os que usam ingredientes que estão com prazo de validade perto de vencer. Ou os que já estão prontos. Ou os que dão menos trabalho. Isso não cabe ao senhor decidir.

- Então eu me sento e...

- Senta, come o que o gerente quiser, e paga a conta.

- E se eu não gostar do prato?

- Nós não trabalhamos com essa possibilidade, senhor. Gostando ou não, vai pagar a conta do mesmo jeito.

- Bem, acho que vou então para outro restaurante...

- Todos agora trabalham assim, senhor.

- Mas quem decidiu isso?

- O Sindicato dos Donos dos Restaurantes.

- Pois então eu não vou mais comer fora. Vou comer em casa.

- Não tem problema, senhor. Posso trazer a conta?

- Que conta? Não vou comer nada...

- A do Fundo Suprapartidário dos Restaurantes. Comendo aqui ou em casa, o senhor tem que financiar os restaurantes.

- Por que é que eu tenho que financiar vocês?

- Porque se não financiar por bem, nós vamos conseguir o financiamento de outra forma, que é assaltando o senhor - um método também conhecido como Caixa Registradora Dois. O senhor pagar diretamente é muito mais civilizado, não acha?

- E quem me garante que eu pagando vocês não vão me assaltar do mesmo jeito?

- Ninguém, senhor. Ah, não aceitamos cartão. E os 10% são obrigatórios...

-----------------

Essa é uma das propostas da Reforma Política dos seus nobres representantes no congresso... a Lista Fechada.

Obs.: Texto de autoria desconhecida, recebido do coronel do EB Manoel Soriano Neto, advogado e historiador militar (F. Maier)